Exercícios para cachorros castrados

Castrou o pet? Que tal praticar alguns exercícios para que ele mantenha a forma!

A primeira forma de prevenir a obesidade em cães castrados é adequando a quantidade de ração oferecida. Observe se seu cão apresenta uma cintura visível, pois é assim que seu físico deve ser.

Uma dica importante é oferecer todas as refeições do pet em brinquedos inteligentes, que liberam ração quando manipulados, ou mesmo em garrafas pet furadas. O bichinho vai se alimentar brincando e, além de se divertir, estará queimando as calorias!

Outras atividades interessantes para prevenir ou diminuir o ganho de peso são as brincadeiras, como buscar bolinha, frisbee, ou mesmo uma “destruição” de caixas de papelão ou garrafas pets.

Não se esqueça do passeio, que deve ser feito diariamente! Se possível, até mais de uma vez ao dia. Se o pet já estiver gordinho, respeite os limites dele: não tente fazê-lo correr! Percorra distâncias curtas. Com o passar do tempo, ele mesmo desejará andar mais rápido e para mais longe.

Brigas entre cães: como agir?

separar-brigasVocê sabe o que fazer quando começam as brigas entre cães?

Abaixo, separamos algumas dicas, mas é necessário realizá-las com bastante cautela.

Caso essa seja uma situação que o deixe inseguro, o melhor é procurar o auxílio de um profissional de comportamento animal.

A primeira coisa que se deve evitar é gritar, principalmente se um dos cães for seu, pois ele achará que você está em perigo ou o estimulando a brigar ainda mais.

O que se deve fazer é jogar algo entre eles ou na direção deles, que não os machuque, mas que seja grande e barulhento, para tirar a concentração deles da briga. Se nada disso for suficiente para interromper o confronto entre eles, existe outra técnica, que consiste em agarrar o rabo dos briguentos, ou pelo menos do cão agressor, levantar as patas de trás do chão e sair andando em círculos com ele ou para trás, evitando, assim, que ele consiga mordê-lo.

Ao levantar as patas traseiras do cão, você tira a tração para o ataque e dificulta a respiração dele, portanto o cão, além de ser obrigado a se concentrar para não cair com o focinho no chão, terá que soltar o adversário para conseguir respirar direito.

Mas, atenção: não puxe de uma vez, pois a tração pode causar ferimentos ao pet. Cães separados podem transferir a agressividade para a primeira coisa que estiver ao lado, por isso, tome cuidado!

Trecho tirado do livro “Adestramento Inteligente”.

Saiba como preparar seu bichinho para viajar com ele ou sem ele

viagem-carroOs animais de estimação são seres que dependem de amor, carinho e atenção, mas se ausentar para viagens de trabalho ou a lazer é comum e nem sempre é possível levá-los. Os cães e gatos podem sofrer muito nesses períodos, principalmente se não estão acostumados a ficar sem o dono.

Antes de viajar, é necessário pensar no que fazer com o seu pet. Conforme sugere o especialista em comportamento animal Alexandre Rossi, existe a opção de deixá-lo em hotéis, em casa ou levá-lo junto.

Se você optar por um hotel para animais, a dica é levá-lo alguns dias antes para passar o dia lá, para que ele vá se adaptando ao ambiente, sem que seja um afastamento brusco.

Confira aqui algumas dicas sobre viagem.

Entenda o olfato dos cães

olfatoOs cães são capazes de diferenciar e identificar odores que nós nem percebemos. Eles conseguem identificar e seguir os rastros de cheiro de pessoas passados vários dias.

Devido a essa tremenda capacidade os cães são utilizados para detectar drogas, perseguir ladrões pelo mato, seguir trilhas deixadas por animais e outras finalidades semelhantes.

Os cachorros possuem cerca de 200 milhões de receptores para odores, enquanto os humanos possuem somente cerca de 5 milhões, ou seja, 40 vezes menos do que os cães.

Fonte: Trecho tirado do livro Adestramento Inteligente, Alexandre Rossi.

Halloween e os medos dos pets

Hoje, 31 de outubro, é comemorado o Dia das Bruxas – data em que as pessoas, principalmente nos Estados Unidos, costumam se fantasiar e festejar.

No Brasil, a comemoração tem se tornado cada vez mais frequente. “Gostosuras ou travessuras”? Muitos fogem das travessuras! Independentemente do credo, a data acaba sendo muito associada ao universo do medo.E, por falar nisso, muitos pets também sofrem com os seus medos.

Para alguns animais, barulhos, água e até mesmo o veterinário podem ser equiparados aos “monstros” dos humanos! O que fazer para ajudá-lo a superar a fobia?

Quando filhote, é importante apresentar ao animal diversos sons, barulhos, objetos e pessoas. Assim, as chances de que ele desenvolva medo são bem menores.

Agora, se o pet já for adulto, e morrer de medo de barulhos, por exemplo, é possível ajudá-lo a superar esse desafio, por meio de um treino de dessensibilização.

Confira mais informações sobre cães que têm medo de barulhos.

Saiba quais são os brinquedos mais adequados para o mascote

brinquedos

No Dia das Crianças, os pets também merecem mimos! Além de se tratar de um divertimento para o cão, os brinquedos ajudam a evitar que ele eleja o pé da mesa, o controle remoto da televisão ou outras peças de uso doméstico como objetos para serem roídos ou destruídos.

Os brinquedos também podem diminuir o estresse do animal e auxiliar no adestramento dele. No livro Adestramento Inteligente, o especialista em comportamento animal, Alexandre Rossi, dá algumas dicas e explica quais são os brinquedos mais adequados para os cãezinhos. Confira abaixo!

Brinquedos recomendados

– Bolas de tênis: são resistentes e não despedaçam.

– Garrafa pet: é uma forma fácil e barata de enriquecer o ambiente.

– Ossos de náilon: são brinquedos de excelente qualidade e não desgastam os dentes.

– Brinquedos de materiais digeríveis: não causam obstrução do aparelho digestivo.

Brinquedos não recomendados

– Bolinha de gude: podem quebrar os dentes do cão e machucar a boca dele.

– Ossos naturais: podem gastar excessivamente os dentes do pet e até quebrá-los.

– Bichos de pelúcia: se despedaçados e engolidos, podem causar problemas à saúde do cãozinho.

– Brinquedos de borrachas que se despedaçam: podem ser engolidos e causar obstrução no aparelho digestivo.