Seu pet te acompanha nas atividades físicas?

Seu pet te acompanha nas atividades físicas? Seja no alongamento, caminhada ou em exercícios mais intensos como corridas ou andar de bicicleta?

E quem nunca teve aquela experiência engraçada de ser interrompido por uma brincadeira inesperada no meio do exercício? Eles têm um talento especial para transformar qualquer treino em diversão. 😂

Mas além das risadas, há muitos benefícios em ter seu pet como parceiro de treino. Eles são uma excelente fonte de motivação – é difícil dizer não a uma corrida quando você vê aquele par de olhos animados olhando para você com expectativa.

Além disso, atividades físicas regulares são essenciais para a saúde dos nossos pets, ajudando a manter o peso ideal, fortalecer os músculos e melhorar o bem-estar geral deles.

5 sinais que seu pet pode estar sofrendo de ansiedade de separação

Você já notou que seu pet fica agitado ou triste quando você sai de casa? Ele pode estar sofrendo de ansiedade de separação!

A ansiedade de separação pode manifestar-se de diversas formas, e é importante estar atento aos sinais para garantir que seu pet receba o cuidado necessário.

Nas imagens a seguir, você encontrará os principais indicativos de que seu pet pode estar passando por isso. Confira!

  • Chora ou late quando você sai
  • Te segue pela casa toda o tempo todo
  • Fica muito inquieto quando você começa a se preparar pra sair
  • Faz muita festa quando você volta, mesmo que você tenha ficado fora por menos de 5 minutos
  • Não come nem bebe água na ausência

Você oferece comida em brinquedos de enriquecimento ambiental pro seu pet?

Você oferece comida em brinquedos de enriquecimento ambiental pro seu pet? Além de estimularem os cães a “caçar” o próprio alimento, proporcionando um desafio mental muito bacana, esses brinquedos ajudam os pets a relaxar, pois o ato de lamber é por si só calmante.

Eles ainda podem funcionar para distrair os animais quando ficam sozinhos ou quando precisamos de um tempinho sem eles, seja para dormir mais um pouco ou entrar numa reunião.

Para ter certeza de que vai agradar o seu cãozinho, prefira um produto feito de borracha e recheado de algo pastoso que ele goste muito, como banana amassada ou ração em patê.

Ah, não se esqueça de conversar com o veterinário antes sobre o que ele recomenda para o recheio e a quantidade para não desbalancear a dieta do peludo!

5 dicas pra fazer o pet se interessar pelos brinquedos!

ilhotes normalmente adoram morder nossos pés, calcanhares e mãos. Além disso, também adoram destruir itens como chinelos (o campeão!), meias, carregador do celular, fone de ouvido e controle da TV, não é mesmo?!

Mas o que tudo isso tem em comum? Nosso cheiro e, no caso dos objetos, a nossa manipulação diante do filhote! Por serem muito curiosos, eles estão sempre de olho naquilo que temos nas mãos e, provavelmente, irão interagir com esses itens também. Como? Mordendo!

Por isso, separamos a seguir dicas de como transformar o brinquedo em algo irresistível para o seu pet:

1) Transfira seu cheiro para o brinquedo. Fique um tempo com ele nas mãos, esfregue no seu corpo ou até mesmo coloque no meio do cesto de roupas sujas.

2) Manipule o brinquedo algumas vezes por dia, para que o seu filhote comece a se interessar por ele. 

3) Tenha vários tipos de brinquedos para testar: bolinha, pelúcia, mordedores, brinquedos de nylon duro, recheáveis, etc. Importante: supervisione as primeiras brincadeiras com brinquedos novos, para evitar acidentes.

4) Estimule e ensine-o a brincar! Sente no chão para brincar com ele, perceba qual textura ele prefere e qual movimento chama mais atenção. Lembre que a pelúcia, por exemplo, é equivalente a uma presa. E uma presa não ficaria parada no cesto de brinquedos ou no chão. Ela correria, se esconderia, apareceria de repente… Tente simular uma caça e veja o que acontece! 

5) Tudo que fica muito disponível não é valorizado! Evite deixar todos os brinquedos ali, espalhados. Faça um rodízio entre eles. Selecione alguns para deixar disponível e guarde os outros. Depois de 2 ou 3 dias, faça a troca. Assim, sempre terá novidade!

Seu cão faz xixi errado só na sua ausência? A Cão Cidadão pode te ajudar!

Muitos tutores relatam que seus pets acertam com frequência o banheirinho, mas costumam errar quando ficam sozinhos em casa. Esse tipo de comportamento pode ser causado por vários motivos, como: medo, falta de supervisão/falta de reforço e o principal: ansiedade de separação.

Isso mesmo! O sofrimento que o pet passa sozinho pode fazê-lo não conseguir segurar as necessidades. Para descobrir se é o caso, é importante ficar atento a outros sinais como arranhar portas e janelas, latir ou uivar, destruição, salivação excessiva e inquietação perto da saída.

Além disso, uma excelente estratégia é instalar câmeras pela casa para analisar como o peludo se comporta na sua ausência!

A partir dessa identificação, é possível trabalhar o problema, aumentar a porcentagem de acertos e trazer muito mais qualidade de vida pro pet.

Mas, calma, você não precisa fazer isso sozinho! Conte com a ajuda de um profissional da equipe da Cão Cidadão para não apenas identificar, mas também criar um plano de treino completo para o seu melhor amigo.

Como está a rotina de atividades do seu cãozinho? Comente aqui!

Como está a rotina de atividades físicas do seu cãozinho?

Independentemente da raça, porte e idade, todo pet precisa se exercitar – cada um de acordo com seu limite, claro! Uma simples volta num quarteirão diferente do habitual já pode trazer inúmeros outros estímulos e contribuir para a qualidade de vida do animal.

Além disso, há vários estudos que mostram que os cachorros nos incentivam a levar uma vida mais saudável, ajudando assim, a prevenir várias doenças!

Então que tal aproveitar e sair para uma caminhada com o peludo? E não deixe de postar uma foto nos stories e marcar a @caocidadao para repostarmos!

Você leva seu pet para brincar ao ar livre?

Hoje queremos saber com que frequência você leva seu pet para se divertir em espaços ao ar livre? Seja num parque, praça, sítio…

É essencial lembrar que, apesar de os cães serem plenamente adaptados à vida doméstica nas grandes cidades, não devemos esquecer suas origens. Compreender que os estímulos encontrados na natureza são fundamentais para promover uma qualidade de vida significativa para eles é essencial.

Por isso, mesmo que não seja possível este tipo de passeio todos os dias, que tal criar o “Dia do Parque” na semana? Pode ser, inclusive, no dia do banho, para garantir que não voltem sujos para casa. O seu pet agradece!

5 mentiras que te contam sobre o seu filhote

Hoje é dia 1º de abril, conhecido mundialmente como o Dia da Mentira. E aí, já foi pego em alguma? 😂  

Mas, além de rir com as pegadinhas, que tal aproveitarmos este dia para desmistificar alguns dos mitos mais comuns sobre nossos queridos filhotes? Estamos falando daqueles sensos comuns que passam de boca em boca, de geração em geração, mas que a ciência já desmentiu! 

Então, confira a seguir 5 mentiras que te contam sobre o seu filhote que precisam ser desvendadas para garantir que eles cresçam saudáveis, educados e equilibrados. 

1) “Todo filhote precisa de alimentação à vontade”

Pets de todas as idades têm uma necessidade de ingestão calórica específica para se manterem saudáveis e no peso ideal. A não ser que o pet tenha alguma condição de saúde diferenciada, o ideal é oferecer apenas a quantidade indicada no rótulo ou pelo veterinário.

2) “Só pode começar a educar o filhote depois de 6 meses”

A infância é a fase em que os cães estão mais abertos a aprender tudo que fará parte de sua vida. Ou seja, esperar até os 6 meses é desperdiçar esse período essencial de aprendizado e correr o risco de aprenderem comportamentos inadequados.

3) Filhote não pode sair de casa de jeito nenhum antes de terminar as vacinas

É importante que o pet não pise no chão fora de casa nem tenha acesso a animais não vacinados, mas é possível levá-lo para passear no colo, num carrinho ou no carro. Essa é uma fase crucial na formação da personalidade do animal e, caso não conheça os mais variados estímulos, pode ter problemas de comportamento no futuro, como medo e agressividade.

4) “Brincadeiras de força (como cabo de guerra) fazem o filhote crescer agressivo”

As brincadeiras de força (ou de qualquer outro tipo), por si só, não estimulam a agressividade! O que faz a diferença aqui é estabelecer limites desde cedo, ou seja, interromper a interação caso o pet morda e sempre sinalizar o momento de encerrar a brincadeira e se acalmar.

5) “Desde o primeiro dia, o filhote tem que dormir fora do quarto/casa pra não acostumar mal”

A ciência já mostrou o contrário! Dormir mais perto do tutor nos primeiros dias faz toda a diferença para o animal ter mais segurança e confiança no novo lar. Isso facilita a adaptação posterior ao próprio cantinho dele.

➡️Você sabia que essas 5 afirmações não eram 100% verdadeiras? Comente aqui embaixo! 

Estudo aponta que brincar com cães ajuda a reduzir o estresse

Você já sentiu que quando brinca com seu pet, automaticamente fica mais calmo? Se a resposta for sim, você não está sozinho! Um estudo recente publicado na revista científica Plos One revelou que interagir com cães pode ser uma forma real de reduzir o estresse. 

Pesquisadores descobriram que atividades específicas com cães, como brincar, massagear e passear, não apenas melhoram nosso estado emocional, mas também aumentam a sensação de relaxamento e concentração. Os participantes relataram sentir-se significativamente menos deprimidos, estressados e cansados após essas atividades.  

Além disso, as interações foram associadas ao fortalecimento da oscilação da banda beta, ligada à atenção e concentração elevadas.  

É importante lembrar que estudos representam observações em contextos específicos e não devem ser vistos como verdades absolutas, mas não há como negar que só temos a ganhar estreitando relações com nossos amados cães!

O seu pet te ajuda em momentos desafiadores da vida? Comente aqui!

Você já pensou sobre o quanto o seu pet te ajuda em momentos desafiadores, simplesmente por estar ao seu lado sendo a melhor companhia do mundo?

O vínculo que criamos com nossos peludos é até difícil de colocar em palavras, de tão especial. Por isso, queremos propor uma reflexão: será que você retribui toda essa lealdade e companheirismo da forma que seu animalzinho precisa?

Claro, temos certeza que amor não falta! Mas os pets precisam de muito mais, como passeios, desafios mentais, enriquecimento ambiental, socialização com outros animais, alimentação de qualidade, visitas periódicas ao veterinário, brinquedos específicos, um cantinho só para ele na casa…

Então, que tal aproveitar e pensar como você poderia melhorar a vida do seu melhor amigo, mesmo que só um pouco? Ele com certeza agradecerá muito!

NÃO VÁ AINDA!!

Agende agora mesmo uma primeira avaliação gratuita com orientações (on-line ou presencial) com um dos nossos adestradores!!