Perdeu o Desafio Pet? Confira tudo o que rolou no caso do Piauí

perdeu-o-desafio-pet No último domingo, 8 de março, foi ao ar mais um quadro do Desafio Pet, no Programa da Eliana (SBT).

Para quem quem não pode acompanhar o que aconteceu, o especialista em comportamento animal, Alexandre Rossi, apresentou o caso do Piauí, um cão que começou a manifestar comportamentos agressivos aos sete meses de idade.

Ele chegou a morder a neta, a filha e a própria dona dele. Será que o Alexandre Rossi conseguiu ajudar essa família?

Confira aqui tudo o que rolou no Desafio Pet!

Se está curioso para conhecer mais a fundo o trabalho de treinamento da equipe, leia aqui sobre os bastidores do caso Piauí.

Adotar um pet com amor, carinho e responsabilidade

adocao

Recentemente, nosso querido amigo Barthô, parceiro da Estopinha, foi adotado pela família Rossi. Adotar um pet é realmente um ato que alegra os dois lados, o dono e o bichinho. Essa decisão deve ser tomada com muito comprometimento, pois os pets precisam de cuidados, atenção e tutores responsáveis durante toda a sua vida. Por isso, antes de adotar, é preciso ficar atento a alguns detalhes, como, por exemplo, o temperamento do pet. Também é preciso pesquisar o lugar onde você adotará o seu bichinho.

Conheça as necessidades do pet
Antes de adotar, pense no período que você terá para conviver com o pet e procure pesquisar sobre os cuidados básicos que o animal precisa para viver bem, como alimentação, higiene e atividade física.

Mudanças em casa
Outra dica é analisar se a sua casa está adequada para receber o bichinho ou se será necessário fazer alguma mudança. É importante manter produtos de limpeza e plantas tóxicas longe do alcance dos pets, para evitar acidentes.

Idade do animal
Quando for adotar um amiguinho, não leve em conta a idade dele. Pois, os cães estão aptos a aprenderem a qualquer idade e cães adultos também podem ser ótimas companhias.

Enriquecer o ambiente com brinquedos 
Proporcione ao seu novo amiguinho um ambiente repleto de atividades para não deixá-lo com tédio. Procure levá-lo para passear, brinque atirando a bolinha e proporcione a busca por alimentos do pet.

Prontos para adotar?
Além de se dedicar às suas atividades, a Cão Cidadão apoia projetos sociais que se empenham em ajudar animais carentes, ou que contribuem para integrá-los na sociedade. Conheça as instituições participantes, aqui!

Entre as instituições apoiadas, está o Abrigo do Jello, que cuidou do Barthô até ele encontrar o novo lar dele. Confira algumas fotos:

Vai adotar? Confira algumas dicas!

dicas-adocaoAntes de adotar um animal de estimação, é preciso ficar atento a alguns detalhes, como, por exemplo, ao temperamento do pet.

Se você já avaliou os prós e contras, e está determinado a procurar um amigo, algumas ONGs e instituições, apoiadas pela Cão Cidadão, ajudam a integrar novamente os animais na sociedade.

Escolhendo o seu pet

Ao procurar seu novo bichinho, não se deixe levar apenas pela idade dele, afinal, cães adultos podem se tornar também grandes amigos. Considere o comportamento do animal e veja se ele vai se adaptar à rotina e ao perfil de sua família.

Primeiros dias

Ao mudar de ambiente, o seu novo amigo precisará de um tempo para se adaptar. Como a mudança de local é repentina, é preciso reduzir, ao máximo, o nível de estresse dele, fazendo companhia e cuidando bem de sua alimentação.

Cuidados na hora de adotar um animal

Você sabe quais são os cuidados que devem ser tomados na hora de adotar um pet?

A chegada de um novo amiguinho em casa é sempre um momento feliz, porém, para que tudo aconteça de forma correta, é preciso levar em consideração alguns pontos. Confira alguns deles:

– Características: avaliar o comportamento/temperamento, o tamanho e a raça do pet escolhido, para evitar problemas futuros.

– Planejamento: o novo membro precisará de alguns cuidados, como vacinas, alimentação, caminha e etc. É preciso prever esse custo.

Lembre-se de que adotar por impulso pode não ser uma boa ideia!

Como habituar o pet a nova casa?

adotei-como-adaptar
Ao adotar um novo cãozinho, alguns donos podem ter dúvidas com relação à adaptação do peludo ao novo lar. Alguns animais podem realmente estranhar a nova realidade, longe dos animais e pessoas que já conheciam. Mas, com algumas orientações, paciência e muito carinho, logo o pet e os donos estarão totalmente entrosados!

Como agir?

Filhotes
Uma boa ideia é deixar o filhote passar as primeiras noites dentro de casa, perto das pessoas, mesmo que, no futuro, os donos queiram que ele durma em outro local. As primeiras noites longe da mãe e dos irmãozinhos podem ser difíceis e o pet precisará de companhia para se acostumar.  Depois de alguns dias, quando perceber que o cão já está ambientado com o lugar e com as pessoas, passe a deixá-lo algum tempo durante o dia no local onde ele dormirá. Encha de brinquedos e petiscos, e logo ele se acostumará com a nova situação.

Rotina
Estabeleça logo uma rotina para o pet. Exemplo: refeição da manhã, passeio, tempo sozinho com brinquedos, refeição da tarde, brincadeiras, hora da soneca no local onde passará a noite, passeio, refeição da noite, brincadeiras, hora de dormir. Esse é só um exemplo de rotina, mas é importante estabelecer horários e atividades para o pet, pois isso ajudará na sua adaptação.

Cantinho
Adapte bem o local onde o cão ficará. Retire por um tempo objetos que o filhote pode roer, enrole tapetes para facilitar o treino do xixi e mantenha um local “neutro” para o cão ficar à vontade quando você não puder supervisioná-lo.