Franquia Cão Cidadão no Rio: últimos dias para se inscrever!

franquia-rj
Foto: Carol Gherardi

Na segunda-feira, 22 de junho, a equipe Cão Cidadão estará no Rio de Janeiro para mais uma apresentação do seu  modelo de franquia! O evento, que terá início às 20h, tem entrada gratuita, mas é preciso se inscrever previamente preenchendo esse formulário.

Para se tornar um franqueado Cão Cidadão, o candidato não precisa ter experiência prévia na área, mas é fundamental que tenha aptidão e muita vontade de aprender! Os interessados passam por um processo seletivo que inclui provas teóricas e práticas, e se aprovados, recebem treinamento.

Venha fazer parte da nossa equipe!

Anote também na agenda

No dia 5 de julho, das 9h às 18h, a adestradora e consultora comportamental da equipe Cão Cidadão, Patricia Patatula, conduzirá uma nova turma do curso de Adestramento Inteligente com Clicker. Para quem fizer as inscrições até o dia 26 de junho, o investimento será de R$ 350. Após essa data, o valor será de R$ 380. O pagamento pode ser à vista (depósito bancário – 3% de desconto) ou em duas vezes no cartão de crédito.

Participe e aprenda ainda mais sobre comportamento animal. Clique aqui e se inscreva!

Confira as informações completas em Eventos.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Cabo de guerra: brincar ou não com o seu cão?

blog-autor-oliver-taguada-so

Photo credit: carterse / Foter / CC BY-SA
Photo credit: carterse / Foter / CC BY-SA

A brincadeira de cabo de guerra com o cão é um tema que divide muito as opiniões de quem convive com eles. De um lado, dizem que pode incentivar a agressividade e a possessividade nos nossos amigos peludos. Do outro lado, dizem que é uma forma divertida de gastar energia e interagir com o cão. E você, de que lado está?

Se você tomar algumas medidas simples, o cabo de guerra pode ser sim uma brincadeira muito interessante tanto para você quanto para seu cachorro. Ela pode ensiná-lo a se controlar, se concentrar e a ouvir você em situações de muita animação, pode ajudar a estreitar ainda mais o relacionamento entre vocês, além de entreter e gastar muita energia dele.

Primeiro, é preciso ensinar seu cão a pegar um brinquedo adequado para o cabo de guerra. Não incentive a brincadeira com itens que ele não poderá pegar futuramente, como roupas e calçados, por exemplo. Segure o brinquedo na frente dele e diga “pega”. Quando ele morder o brinquedo, dê um petisco como recompensa. Repita até ele pegar facilmente.

Muitos cães já pegam naturalmente objetos e você não precisará ensinar. Mas, é importante que você só permita que ele pegue o brinquedo quando der o comando. Se ele pular para pegar sem o comando, você pode largar o brinquedo e sair de perto dele, ignorando-o por um tempinho. Ele verá que perde sua atenção e interação quando faz isso.

Quando ele estiver pegando o brinquedo sob comando, comece a brincadeira do cabo de guerra. Agora, você vai precisar ensinar seu cachorro a soltar o brinquedo sob comando também. Assim, você terá controle sobre a brincadeira. Enquanto estiver na brincadeira, pegue um pedaço de petisco, que já precisa estar no bolso ou por perto, diga “solta” e aproxime o petisco do focinho dele. Ele soltará o brinquedo e ganhará o petisco como recompensa. Repita isso várias vezes para ele aprender o comando de soltar.

Alguns cães perdem o interesse no brinquedo quando há comida por perto. Então, tente usar outro brinquedo que ele goste muito como recompensa por soltar o primeiro. Caso seu bichinho morda você ou sua roupa, interrompa a brincadeira na hora e se afaste um pouco dele. Assim, você deixa claro para ele que esse comportamento não é aceitável e ele perde a brincadeira quando faz isso.

Se seu cão é agressivo ou possessivo, ou você tem mais de um cão em casa, é preciso tomar cuidado para evitar acidentes. Faça treinos mais específicos antes de começar a brincar de cabo de guerra ou conte com a ajuda de um adestrador da Cão Cidadão.

E, então, que tal brincar de cabo de guerra assim com seu amiguinho peludo? Aproveite essas dicas e boa diversão para vocês.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Sociabilização e sua importância no desenvolvimento de um cão!

sociabilizacao

Por Carlos Antoniolli, adestrador da equipe Cão Cidadão.

Sociabilizar é o processo de se tornar sociável, ou seja, estar apto a viver em sociedade! Redundâncias a parte, pensando em tornar um cão sociável, é fazer com que o mesmo interaja e se adapta a diversas situações do dia a dia de uma forma natural e tranquila.

Na fase inicial da vida do cão, ou seja, nos seus primeiros 3 meses de vida a atividade cerebral está em pleno desenvolvimento e o que apreender nesta fase irá agregar para o resto de sua vida. Por isso, entendemos que essa é a fase primordial no que se refere à sociabilização. Se, neste período, o animal for exposto a diversos estímulos de uma forma gradual e associar a algo positivo (ex. fogos, trovões, pessoas e animais diversos), a probabilidade de levar essa associação para o resto de sua vida é grande.

É verdade também que nesta fase o animalzinho está, em seu aspecto imunológico, mais fragilizado, que é justamente a fase da vacinação. Mas não tenha este argumento como justificativas para não fazer a sociabilização, pois muitos cães passam perfeitamente a fase crítica imunológica e quando adultos são abandonados ou morrem por apresentarem níveis de fobias altíssimos.

Por exemplo, são os cães que se desesperam intensamente com fogos de artifícios, podendo até se colocarem em perigo de morte para fugirem do barulho. Algumas dicas seguras para aplicar o processo de sociabilização, no que se refere às doenças, é instalar em seus dispositivos (Smartphones, celulares, tablets, computadores…) algum aplicativo que emita sons do dia a dia (sons de ambulância, fogos, latidos, miados, aplausos e etc…) e gradativamente ir aumentando o som até que o cãozinho esteja bem familiarizado e tranquilo.

Outra dica é levar o cãozinho no parque, shopping e etc no colo, e deixar que as pessoas o toquem em seu dorso (costas) e que associe positivamente o ambiente e as pessoas. Lembrando que nesta fase ele receberá e compreenderá intensamente esses estímulos e este deverá ser aplicado gradativamente, respeitando a sensibilidade individual do cãozinho. A qualidade de vida de seu cãozinho está intimamente ligada ao grau de sociabilização… cães mais sociáveis, cães e donos mais felizes!!!

Fonte: Publicado no Portal Simba Lovers. 

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Ensine o cão a fazer xixi no tapete higiênico

ensine-o-cao-tapete-higienico

O seu cão anda demarcando o território em toda casa? Ensinar o cãozinho a fazer as necessidades no local correto nem sempre é uma tarefa fácil. Mas, com persistência e utilizando algumas orientações, você conseguirá mostrar ao pet o modo correto de se “aliviar”.

Geralmente os cães, principalmente os filhotes, fazem as necessidades depois de acordar de manhã, após as refeições, sonecas e brincadeiras. Por isso, fique atento a essas situações e o ajude a fazer o xixi no local correto. Que tal facilitar a vida do pet? Colocar mais de um banheirinho em casa pode ser muito útil.

Como fazer? 
– Forre o lugar escolhido com jornais ou tapete higiênico.
– Coloque o tapete higiênico longe das vasilhas de água e comida, pois o cão evita fazer as necessidades perto de sua refeição.
– Se o cão ainda for filhote, separe em vários pontos da casa o “banheirinho”, pois ele não aguentará se segurar e fará xixi em qualquer lugar.
– Caso o cachorro erre o local demarcado, evite dar broncas. Essa atitude só resultará em uma associação errada e frustração do animal.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Cães que pedem comida: como resistir?

www.flickr.com/photos/king.edward/5064087121/
www.flickr.com/photos/king.edward/5064087121/

blog-autor-carolina-fraga

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Que você ama o seu cão incondicionalmente, ninguém tem dúvidas! Porém, a hora da refeição da família, na maioria das vezes, é um grande dilema entre os donos. Enquanto alguns morrem de dó e não resistem aos olhares incessantes e fixos do cãozinho na comida, outros ficam irritados com as abordagens mais persistentes, como latidos e pulos ao redor da mesa.

Se você não resiste aos apelos do animal e cede sua comida a ele enquanto está à mesa, ou ainda acaba dando algo na tentativa de ele se calar, aí vai um alerta: sabia que, além de reforçar cada vez mais esse comportamento desagradável, você ainda pode estar prejudicando a saúde do pet? Sim, por mais inocente que seja, esse hábito pode levar o cão à obesidade.

O animal acima do peso pode ter vários problemas de saúde, como por exemplo doenças articulares, cardíacas, respiratórias, diabetes e, consequentemente, viver menos. Além disso, é importante ressaltar que os cães se alimentam de forma diferente. O organismo deles também age de outra maneira. Por isso, alguns dos nossos alimentos podem ser muito prejudiciais para eles.

Páscoa

Com o feriado de Páscoa se aproximando, escolhemos um dos grandes inimigos dos cães: o chocolate. Se o açúcar por si só já é muito perigoso para a saúde animal, o chocolate jamais deve ser oferecido ao cão, pois tem uma substância chamada Teobromina que, dependendo da quantidade e da sensibilidade do bicho, pode levá-lo à morte. Por isso, os ovos de Páscoa, bombons e barras de chocolate devem passar bem longe dos pets. Caso queira muito agradá-lo, já existe no mercado chocolates específicos para o cachorro.

Eles não são tão doces, mas, mesmo assim, devem ser consumidos com moderação. Portanto, agora você já sabe: resista à tentação e nada de agradar o seu cão com pedacinhos de pizza ou da lasanha de domingo, nem lasquinhas de chocolate. Por mais que ele tente, ignore o pedido, pois, em algum momento, depois de sucessivos fracassos, o cãozinho acabará desistindo.

Você pode também oferecer um brinquedo recheado com a ração dele, para que o animal também coma e se distraia durante a sua refeição. Ainda é possível impedir o acesso dele ao local onde a família comerá. Se parecer muito difícil, lembre-se de que é para o bem dele: quem ama, cuida!

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Você sabe como os cachorros reconhecem a passagem do tempo?

O especialista em comportamento animal, Alexandre Rossi, explica!

Os cães têm uma noção de tempo relativamente boa, porém, algumas vezes, as pessoas podem achar que que eles agem de maneira mais precisa do que realmente fazem.

Segundo o especialista em comportamento animal, Alexandre Rossi, os cachorros gravam os episódios que acontecem no dia a dia. “No domingo, por exemplo, há menos trânsito e o ar está mais puro. Os animais associam esses fatos e podem agir de forma diferente. Eles não ‘contam’ os dias, mas usam esses sinais para diferenciar um período do outro”.

Mas, por que eles fazem tanta festa quando os donos voltam para a casa, apesar de eles estarem ausentes por apenas alguns minutinhos? “Esse comportamento está associado à importância que o cachorro dá pela união do grupo”, explica Alexandre, que diz que essa atitude não está relacionada ao tempo de ausência, propriamente dito.

Ouça a entrevista completa que Alexandre Rossi seu sobre o tema, clicando aqui.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Entenda o olfato dos cães

olfatoOs cães são capazes de diferenciar e identificar odores que nós nem percebemos. Eles conseguem identificar e seguir os rastros de cheiro de pessoas passados vários dias.

Devido a essa tremenda capacidade os cães são utilizados para detectar drogas, perseguir ladrões pelo mato, seguir trilhas deixadas por animais e outras finalidades semelhantes.

Os cachorros possuem cerca de 200 milhões de receptores para odores, enquanto os humanos possuem somente cerca de 5 milhões, ou seja, 40 vezes menos do que os cães.

Fonte: Trecho tirado do livro Adestramento Inteligente, Alexandre Rossi.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Vai passear com o pet? Faça o checklist do passeio e saiba o que deve ser levado!

checklist-do-passeioMuitos proprietários só percebem a importância da qualidade da guia e da coleira no momento em que algo nelas arrebenta. O pior é que o problema costuma acontecer quando o cão dá um tranco forte, em geral em situação de risco.

Ao estar louco de vontade para atravessar uma avenida e a coleira arrebenta, por exemplo, o animal fica sujeito a ser atropelado. Por isso, antes de levar o pet para um passeio, é preciso verificar se tudo está certo e separar antes o que levar.

Alguns objetos não podem ficar de fora do passeio, para não prejudicar o animal e as pessoas ao redor. Que tal antes mesmo de sair conferir se tudo está correto?

Checklist do passeio:

  • Coleira
  • Guia
  • Saquinho
  • Água

Share and Enjoy !

0Shares
0 0