Que tal fazer uma massagem no pet?

Photo credit: _tar0_ / Source / CC BY
Photo credit: _tar0_ / Source / CC BY

A massagem é muito benéfica para o animal. Além de ativar a circulação de serotonina, hormônio que reforça as defesas do organismo, também cria um vínculo de afeto mais intenso com o dono e faz com que o pet se comporte melhor quando for examinado pelo veterinário.

O dono, ao massagear o animal, pode avaliar ainda se há alguma alteração na pele dele, um machucado escondido, alguma dor em determinada região, ou então, se há uma sensibilidade maior em alguma parte do corpo. O que, sem dúvida, favorece muito o bem-estar do bichinho.

Como fazer?

O contato pode ser feito com o mascote em pé ou deitado. E não importa a idade que ele tenha, hein! Em cães mais idosos, a massagem pode ajudar a manter o tônus muscular e a melhorar a circulação sanguínea, enquanto que, nos filhotes, ajuda a acalmar e a relaxar.

Você pode sentir cada pedacinho do corpo do seu bicho. Aos poucos, apalpe as patas, orelhas, cabeça, rabinho, ossos, verifique os dentes e sinta a pele. Com a frequência, você vai aprender a identificar os pontos em que ele mais gosta de receber a massagem.

O ideal é que essa atividade seja realizada em um local calmo e sem pressa, sempre associando a experiência a algo positivo.

Para os gatos, que podem ter mais resistência, você pode dividir a massagem em várias sessões, até conseguir com que o bichano seja massageado por inteiro. O importante é não forçá-lo a aceitar uma massagem mais prolongada do que ele está disposto.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn