fbpx

Agende sua aula gratuita

Agende agora mesmo uma primeira aula gratuita (on-line ou presencial) com um dos nossos adestradores!!

Ignorar é a melhor solução

ignorar_internaSabe aquela mania que o pet tem de pular, latir sem parar, buscar um objeto que não é permitido? Muitas vezes, esse comportamento é incentivado pelo próprio dono, mesmo que sem querer. Sim!

Quando o cão é um filhote, por exemplo, ao se aproximar dele, alguns donos incentivam que ele pule nas pernas, para ficar mais fácil fazer carinho. Ou, quando o cachorro pega algum objeto  e o dono corre atrás para tirá-lo dele. Para o animal,  isso funciona como uma recompensa, afinal, ele conseguiu ter a atenção dos donos. Por isso, na maior parte desses comportamentos, o melhor é mesmo ignorá-lo!

Como agir

Se o cachorro pula e nós nos viramos de costas ou continuamos andando, ele vai perceber que não ganhou a nossa atenção, muito pelo contrário, perdeu a recompensa! O certo é ensiná-lo a sentar e fazer um carinho. Elogie sempre que ele estiver nessa posição.

Quando ignorado, o latido também diminui. Normalmente, os donos não querem causar nenhum incomodo aos vizinhos e, quando o cão late para abrir alguma porta ou quando quer alguma coisa, o dono atende prontamente. A melhor forma de lidar com os latidos é mostrar que ele será recompensado quando se comportar da maneira esperada.

Confira mais informações em Artigos.

Agende sua aula gratuita

Agende agora mesmo a sua aula gratuita (on-line ou presencial) com um de nossos adestradores!!

Regras para circular com os cães

Apesar de os cães fazerem a cada dia mais parte das famílias e sociedade brasileiras, existem algumas leis que regulam a circulação deles. Afinal, não é todo mundo que gosta de animais, e essas pessoas precisam ser respeitadas! Além disso, é importante sermos tutores conscientes para evitarmos acidentes.

Ler mais »

Seu cão sempre tenta fugir?

As principais causas que fazem um cão tentar fugir costumam ser o tédio e os instintos de caça e proteção. Existem ainda outros motivadores, como medo (de trovões e fogos, por exemplo), ansiedade de separação, desorientação e até mesmo uma fêmea no cio por perto, no caso dos machos.

Ler mais »

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NÃO VÁ AINDA!!

Agende agora mesmo uma primeira aula gratuita (on-line ou presencial) com um dos nossos adestradores!!