Dicas para introduzir um novo pet ao grupo

Já tem um pet em casa e deseja adotar um novo para fazer companhia para ele? Sim? Antes de mais nada, é preciso ficar atento ao comportamento e ao temperamento do seu cachorro. Será que ele se dará bem com o segundo? E a bagunça que ele causa, será que diminuirá com a presença de um amigo para brincar?
Muitos proprietários se enganam ao achar que alguns problemas comportamentais se resolverão com a presença de outro pet. Se as causas desse comportamento não forem resolvidas, é até provável que exista o risco de os problemas duplicarem.

Dicas para introduzir um novo pet

  • Os primeiros contatos devem ser feitos com total segurança, tanto para os cães, quanto para as pessoas envolvidas.Procure sempre um ambiente neutro e, de preferência, muito agradável para ambos. Por exemplo, uma praça.
  • Faça aproximações gradativas e crie associações positivas, ou seja, estimule as brincadeiras, ofereça um petisco especial quando estiverem próximos ou se observando.
  • Respeite os limites dos pets e fique atento a qualquer mudança de comportamento durante a aproximação.

Você também pode contar com o suporte de um profissional de comportamento animal para fazer essa apresentação.

Cão Cidadão marca presença no V Simpósio de Cães e Gatos 2014

simposio_interna

Entre os dias 6 e 8 de novembro, acontece o V Simpósio de Cães e Gatos – Comportamento, Nutrição e Saúde. O evento, que é organizado pelo Grupo de Estudos em Nutrição de Animais Monogástricos (GENAM), da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da UNESP de Botucatu (SP), será realizado na Fazenda Experimental do Lageado – Anfiteatro FMVZ, em Botucatu (SP).

Durante os três dias de encontro, o simpósio reunirá diversos pesquisadores e especialistas da área, entre eles, o adestrador da equipe da Cão Cidadão, Rodrigo Caldarelli. Ele fará uma palestra no dia 8/9, às 8h30, sobre o tema ““Por que adestrar seu cão? Discussão de técnicas e problemas comportamentais”.

Confira mais informações em Agenda.

Ignorar é a melhor solução

ignorar_internaSabe aquela mania que o pet tem de pular, latir sem parar, buscar um objeto que não é permitido? Muitas vezes, esse comportamento é incentivado pelo próprio dono, mesmo que sem querer. Sim!

Quando o cão é um filhote, por exemplo, ao se aproximar dele, alguns donos incentivam que ele pule nas pernas, para ficar mais fácil fazer carinho. Ou, quando o cachorro pega algum objeto  e o dono corre atrás para tirá-lo dele. Para o animal,  isso funciona como uma recompensa, afinal, ele conseguiu ter a atenção dos donos. Por isso, na maior parte desses comportamentos, o melhor é mesmo ignorá-lo!

Como agir

Se o cachorro pula e nós nos viramos de costas ou continuamos andando, ele vai perceber que não ganhou a nossa atenção, muito pelo contrário, perdeu a recompensa! O certo é ensiná-lo a sentar e fazer um carinho. Elogie sempre que ele estiver nessa posição.

Quando ignorado, o latido também diminui. Normalmente, os donos não querem causar nenhum incomodo aos vizinhos e, quando o cão late para abrir alguma porta ou quando quer alguma coisa, o dono atende prontamente. A melhor forma de lidar com os latidos é mostrar que ele será recompensado quando se comportar da maneira esperada.

Confira mais informações em Artigos.

NÃO VÁ AINDA!!

Agende agora mesmo uma primeira aula gratuita (on-line ou presencial) com um dos nossos adestradores!!