Equipe financeira

A equipe financeira da Cão Cidadão é composta por três pessoas que se dedicam para dar suporte a todos os franqueados nas solicitações do dia a dia. Veja as responsabilidades de cada um.

Eliane Borronha é Analista Financeira e cuida de relatórios, faturamentos, sistema Yorkshire e controle de contratos de parceiros, além de dar suporte ao assistente e ao estagiário. Ela trabalha das 8h às 17h e o seu e-mail é o eliane@caocidadao.com.br.

Marcela Ferreira é Assistente Financeira e dá suporte ao departamento Pessoal, com controle de contratos de franquia, e faz o atendimento aos franqueados e setores internos. Ela trabalha das 10h às 19h e o seu e-mail é o marcela.ferreira@caocidadao.com.br.

Já a Nara Lima é Estagiária e auxilia a área de Contas a Pagar e a Receber, promove conciliações, inclusão de pagamentos, organização e apoia as reuniões semanais de franqueados. O seu horário de trabalho é das 9h às 15h e o seu e-mail é o financeiro@caocidadao.com.br.

A Camila Argento é a Coordenadora Administrativa Financeira e monitora as atividades para garantir o bom funcionamento da área.

Conte com essa equipe, caso precise de suporte!

Pet com medo de barulhos altos?

Com a aproximação das festas de fim de ano, a apreensão dos tutores de pets que têm medo de fogos de artifício cresce. Nem sempre as experiências são iguais. Cada caso é um caso. Marcela Boro, por exemplo, que é franqueada de São Paulo, contou um pouco sobre como aborda o tema com o tutor e como trata o pet quando o assunto é dessensibilização.

“Sempre explico para os tutores que o processo para esse tipo de treinamento pode ser demorado e que a participação deles é fundamental”, conta Marcela, que costuma começar essas aulas utilizando “biribinhas”. “Conforme o animal fica seguro com os barulhos, aumento sua frequência e a proximidade, mas sempre recompensando-o.”

Além disso, a franqueada diz que é possível variar as situações/barulhos, como com estouro de bexigas. “Nos dias em que temos a certeza de que terá fogos, como em épocas de campeonatos, é válido tentar colocar todo esse treino em prática e também associar que a cada rojão estourado é um click que ele recebe, ou seja, ele ganha um petisco bem gostoso que só o rojão proporciona”, explica.

Marcela costuma utilizar técnicas de dessensibilização e contracondicionamento, encontrando o ponto limite em que o pet escuta determinado barulho que teria medo e, mesmo assim, consegue pegar o petisco e responder a alguns comandos. “A partir desse ponto, podemos aumentar a intensidade do som aos poucos, mas sempre pareando com coisas gostosas e realizando comandos que ele já sabe fazer”, orienta.

Como dica para quem está iniciando esse treinamento agora, Marcela alerta: “fiquem atentos ao Escore de Condição Corporal do cão. Caso ele esteja acima do peso, o ideal é diminuir a quantidade de ração para conseguir mais apetite e foco para os treinos.”

Presentes de Natal para o pet

presentes
Photo credit: OtterBox / Foter / CC BY-ND

O Natal está chegando e é hora de começar a comprar os presentes. Lembrancinhas para os familiares, amigos, namorado (a) e, também, para os pets. Isso mesmo, os pets também merecem receber alguns mimos, não só nesta época do ano, é claro.

Muitos donos têm dúvidas do que dar ao pet. Atualmente, existem no mercado brinquedos variados, feitos de materiais diversos, que podem entreter o cãozinho e também auxiliar no seu desenvolvimento.

Alguns brinquedos que estimulam o enriquecimento ambiental do peludo podem ser feitos em casa e ajudam o bichinho a ocupar o tempo ocioso. Confira algumas dicas de presentes de Natal para o pet:

Busca por alimento

Esconda petiscos e estimule o cão a procurá-los. Com o tempo, ele passará a vasculhar cada pedacinho da casa, com a esperança de encontrar algo apetitoso. No início, procure facilitar a localização. Depois, pouco a pouco, torne a busca mais difícil. Crie novos esconderijos e dificulte o acesso cada vez mais.

Garrafa pet

O procedimento consiste em fazer alguns furos laterais em uma garrafa pet vazia. Ao ser utilizada pelo cão, pedaços de petisco ou grânulos de ração, previamente colocados, vão cair pelos orifícios.

No início, faça buracos maiores na garrafa, já que muitos cães podem desistir nessa fase. Aos poucos, dificulte e exija cada vez mais. Assim, você poderá proporcionar entretenimento por horas, até o cão conseguir tirar o último pedacinho de alimento de dentro da garrafa.

Roer e destruir

Ossos e brinquedos mastigáveis também são ótimas opções. Muitos cães gostam do desafio de destruir coisas, como arrancar pedaços de um bichinho de pelúcia, desde os olhos e o nariz até a espuma de dentro, despedaçar uma bola ou arrancar nacos de um osso de couro.

Com essas dicas você pode estimular o desenvolvimento do seu cão!