Trabalho e bem-estar

A vontade de ter um trabalho em que pudesse ter mais qualidade de vida e bem-estar, podendo gerenciar seus horários e rendimentos, somado ao conhecimento do dia a dia que tinha do seu marido na Cão Cidadão, fez com que Glaucia decidisse se tornar uma franqueada também.

“Há anos eu pensava em fazer algo com mais significado para a minha vida, mas que ajudasse alguém. Ser adestradora está me proporcionando duas vezes isso: auxiliar famílias e, de quebra, animais”, conta.

Graduada em História pela Universidade de São Paulo (USP), Glaucia trabalhava como gerente de operações em uma empresa de varejo de moda. Hoje, classifica a sua vida profissional como emocionante e intensa. “O dia a dia é desafiador e delicioso! O aprendizado é muito rico e é preciso dedicação e estudo.”

Para a adestradora, o seu maior desafio até agora foi entrar na casa de tutores ansiosos para resolver os problemas dos pets. Percebendo que a personalidade deles e dos animais eram totalmente diferentes e que ela teria que encontrar uma solução que resolvesse o caso para os dois lados, Glaucia conta que abraçou a causa e encarou a situação.

De qualquer forma, para ela, o essencial, em qualquer caso, é ensinar, aprender e trabalhar juntos em prol de um bem comum. Esse é seu incentivo diário! “Para mim, é muito prazeroso interagir com os animais, conviver com as famílias e acompanhar a evolução dos casos. Estou amando!”

Adestramento: latido em excesso

dicas-comportamento_internaO latido é uma forma de comunicação comum e natural para os cães, porém, quando ele se torna excessivo, pode causar problemas, tanto no convívio com as pessoas, quanto para o próprio cão.

Para os cachorros que latem demais quando estão sozinhos, é preciso praticar alguns treinos para aumentar a independência dele.

Comece espalhando alguns brinquedos pela casa e o incentive a brincar sozinho – ossos e brinquedos interativos, que soltam comida, são boas opções.

Não deixe que o cão siga as pessoas o tempo todo. Recompense-o quando ele se mantiver calmo ao ficar só, e ensine comandos para que ele se comunique de forma silenciosa.

Algumas dicas para lidar com o latido em excesso

– Ignore o cão que late para pedir coisas ou chamar atenção. Dar broncas ou gritar pode aumentar o comportamento, pois o animal se sente recompensado com a atenção dada.

– Não puna ou brigue com o pet que late por solidão, pois ele ficará mais ansioso, o que causará mais latidos.

– Se for possível, remova os estímulos que o fazem latir durante o treinamento. Por exemplo, feche janelas para diminuir os sons que causam latidos, desligue o interfone, cubra o portão, para que o cão não veja as pessoas passando.

Confira mais dicas em Artigos.

NÃO VÁ AINDA!!

Agende agora mesmo uma primeira aula gratuita (on-line ou presencial) com um dos nossos adestradores!!