Como treinar o cão para ele não pular nas visitas?

dicas_interna-pulo
Por Thalita Galizia, adestradora e franqueada da Cão Cidadão

Os cães são animais muito sociáveis com os seres humanos, e uma forma de eles conseguirem atenção e inteiração é pulando.

Sem querer, os tutores acabam encorajando os pulos, principalmente se o cão é um filhote, pois acabam dando atenção e pegando no colo, reforçando ainda mais esse comportamento. Como o cão teve a recompensa que estava procurando, passa então a repetir a atitude, aumentando a frequência sempre que desejar interagir.

O melhor a se fazer é treiná-lo para que ele não pule desde pequeno, pois se for um cão que no futuro terá um tamanho de médio a grande porte, os pulos podem causar um acidente e até derrubar uma pessoa, por exemplo.

Para treinarmos nossos amigos de quatro patas desde filhotes, podemos ensinar o comando “Senta” e, toda vez que chegarmos em casa, seguramos o petisco na mão e pedimos que ele sente, assim que o fizer, recompensamos com um pedaço do petisco e podemos fazer carinho.

Com o tempo, o cão passará a entender que para ganhar atenção ele precisa estar calmo e sentado, assim, toda vez que ele quiser interagir, sentará e aguardará.

Outra maneira de ensinarmos que nossos amigos não ganharão atenção pulando em nós é ignorando (desviando do mesmo ou virando as costas). A tendência é que ele se canse e pare de pular. Só após, poderemos interagir e dar carinho, mostrando que o comportamento de pular é errado e que ele só conseguirá interação se mantendo calmo e com as quatro patas no chão.

Lembre-se sempre de ter muita paciência e ensiná-lo com bastante carinho, assim, os treinos ficarão divertidos para você e para seu melhor amigo, e ele passará a se comunicar cada vez melhor.

Caso precise de ajuda, procure um adestrador profissional.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

A importância do comando “Fica”

dicas_interna-ficaPor Cibele Tolaini, adestradora franqueada da Cão Cidadão

O “Fica” é um comando extremamente importante e que pode ser utilizado em vários momentos, podemos utilizá-lo no passeio, para que o cão sente e fique enquanto um semáforo está fechado, por exemplo, evitando assim algum acidente.

Enquanto estamos arrumando o cantinho dele também é legal que ele consiga ficar esperando, principalmente se precisamos utilizar água, para não virar aquela bagunça. Podemos também utilizar o comando para abrir o portão e receber o carteiro sem que o cão saia correndo para pular e pegar todas as cartas, e até mesmo para evitar que ele fuja caso a gente precise abrir a porta.

O comando “Fica” exige muita paciência, tanto do bichinho, como dos tutores. É importante que o cão já saiba sentar e deitar para assimilar mais facilmente esse treino: colocamos ele sentado e falamos “Fica”, se ele ficar sem se mexer, recompensamos e vamos aumentando a dificuldade gradativamente, primeiro aumentamos o tempo de permanecia, depois começamos a dar um passo, dois, três e assim por diante ate que o cão já esteja craque e você consiga sair do campo de visão dele e ficar alguns minutos sem que ele te veja.

Como já foi dito, é um comando que exige paciência e tempo, não force demais, caso o cão esteja errando muito, talvez estejamos exigindo demais dele e ele não esteja pronto ainda para tanta distência ou tempo, regrida o treino se necessário.

É importante ressaltar que mesmo que ele saiba bem o comando, quando formos abrir a porta ou portão devemos tomar cuidado para que ele não escape e durante o passeio a guia é extremamente importante para evitarmos qualquer acidente.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Como treinar o cão para dar remédios?

dicas-interna-cachorro-remedioPor Cibele Tolaini, adestradora e franqueada da Cão Cidadão

A tarefa de dar algum remédio para os bichinhos normalmente é bem complicada, mas uma dica interessante é que em vez de esperarmos o cão precisar tomar remédio para nos preocuparmos com isso, podemos começar desde cedo a treiná-lo para aceitar isso sem estresse.

Para remédios líquidos, devemos utilizar uma seringa, enquanto estiver em treinamento podemos colocar algum líquido mais saboroso como uma água de coco, por exemplo, podemos passar um patê próprio para cães na ponta e oferecer ao cão e, aos poucos, ir liberando o líquido.

No caso de comprimido, podemos colocá-lo dentro de algo gostoso para oferecer para o cão, mas temos que lembrar que às vezes ele pode ficar sem apetite quando doente, então, é importante treinarmos ele para aceitar que a gente abra sua boca e coloque o comprimido, sem que ele fique irritado.

Isso deve ser sempre associado com algo positivo enquanto treino, então, nesse começo, devemos utilizar o petisco como se fosse um comprimido. Caso ele fique muito nervoso, não devemos forçá-lo, deixe para tentar em outro momento.

O importante dos treinos é que haja repetição até que o cão esteja totalmente confortável com os procedimentos.
Caso ele se mostre muito agressivo ou resistente ao treino é importante pedir auxílio a um profissional.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Como solucionar brigas entre gatos?

dicas_interna-brigas-entre-gatos

Por Sheila Leme, franqueada da Cão Cidadão.

Para separar ou não deixar acontecer brigas entre gatos, primeiro precisaremos acalmar os bichanos, pois, com eles estressados não vamos conseguir trabalhar a sociabilização entre os dois.

Coloque eles em cômodos separados, com caixa de areia, potes de água, comida, arranhador etc. Assim, eles vão conseguir suprir suas necessidades sem que o outro esteja observando.

Verifique se a saúde deles estão em dia, gatos dificilmente demonstram que estão doentes, e se algum deles estiver se sentindo mal pode atacar o outro por puro desconforto.

Quando for levar um deles ao veterinário, na volta é comum acontecer brigas, gatos tem um olfato muito apurado e o felino que foi ao veterinário no geral volta com muitos cheiros estranhos, por isso, por várias vezes, ocorrem desentendimentos.

Para evitar essa situação, pegue um pano com o cheiro do gato que ficou em casa e esfregue no gato que está de volta.

A castração também auxilia na minimização da agressividade e previne doenças como tumores em ambos os sexos. Vale a pena conversar com seu veterinário e considerar essa possibilidade.

Sinais

Observe os sinais que eles emitem quando não estão confortáveis com determinada situação. Entendendo melhor seus peludos, você conseguirá prever quando uma briga estiver para começar.

Procure imagens de gatos quando estão felizes e agressivos, assim, observando a posição da calda, orelhas, entre outros, você vai entender melhor se ele está confortável ou não.

Faça aproximação deles aos poucos: isso pode levar um tempo, mas respeitando o limite de cada gato você vai ter mais sucesso na aproximação. Lembre-se de sempre supervisionar esse “reencontro”. Associe o outro gato com coisas boas, como petiscos, por exemplo.

Procure um profissional para te auxiliar, ele vai mostrar o melhor caminho a ser tomado para sua casa ficar em paz e os gatinhos também, evitando o estresse dos amigos você também evitará que eles fiquem doentes.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

“Aulões” gratuitos nas regiões de Sorocaba

noticias_interna-palestraA agenda de eventos da Cão Cidadão está bastante agitada neste mês de março. Os franqueados da empresa, muitas vezes com o zootecnista e especialista em comportamento animal, Alexandre Rossi, já ofereceram palestras e aulas sobre comportamento animal em diversos lugares do Brasil.

Nos dias 18 e 25 de março, a adestradora Ina Marins dará “aulões” na Petz Votorantim e na Petz Sorocaba, ambas com entrada gratuita e sem necessário de inscrição prévia, para ajudar tutores e suas famílias a terem uma convivência harmoniosa com seus bichos de estimação.

Se você tem interesse em conhecer mais sobre o comportamento dos animais e se relacionar melhor com eles, não deixe de participar. Convide seus amigos e familiares! Saiba mais informações aqui.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Locais em São Paulo que seu amigo é bem-vindo!

dicas_interna-pet-na-chuvaPor Sheila Leme, adestradora da Cão Cidadão.

Você espera ansioso pelo final de semana para passear com seu pet e quando ele chega, a chuva vem junto. Muitas vezes, nós desanimamos de sair e ficamos trancados dentro de casa. Mas existem muitos lugares legais onde podemos ir com nossos amigos. Deixe a preguiça de lado e saia para passear com o seu melhor peludo.

Em São Paulo, existem shoppings que aceitam os pets, alguns só aceitam animais de pequeno porte e no colo, já outros aceitam os nossos amigos no chão, mas com a guia, outros aceitam de todos os tamanhos e tem um que oferece até carrinho de passeio gratuito para o seu pet, que é o caso do Parking Shopping São Caetano (os carrinhos são para pets de até 18 kg). Neste último, basta fazer o cadastro no piso L1, retirar o “automóvel” do seu pet e passear. Mas, atenção: animais só podem transitar dentro do carrinho ou no colo, e fora da área da praça de alimentação.

O Shopping Center Norte, na Zona norte de São Paulo, permite a entrada de pets até 60 cm, exceto raças de guarda.

Entre os espaços que aceitam cachorros de diversos tamanhos, estão: Shopping Cidade Jardim, Shopping Eldorado, Shopping Villa-Lobos, Santana Parque Shopping, Top Center Shopping, Shopping Center 3 e Shopping SP Market.

No Shopping Pátio Higienópolis, os pets contam com um conforto a mais: um ponto de encontro com bebedouro especial chamado “Dog’s Bar”.

O Shopping Frei Caneca e o Shopping Iguatemi restringem a circulação dos cães de grande porte ao acesso para o pet shop.

O Shopping Jardim Sul permite a circulação de cães de pequeno e médio porte no chão, usando coleira.

Em alguns locais, os cães de menor porte devem passear no colo dos donos: Shopping West Plaza, Central Plaza Shopping, Shopping Interlagos, Shopping Pátio Paulista, Shopping Butantã, Shopping Aricanduva, Shopping Center Penha, Shopping Light, Lar Center, D&D Decoração e Design, Market Place Shopping Center,Morumbi Shopping, Raposo Shopping, Shopping Metrô Boulevard Tatuapé, Shopping Vila Olímpia, Shopping Anália Franco e Shopping Plaza Sul.

No Shopping Bourbon Pompéia, os animais podem passear no térreo, mas nos outros pisos devem ficar no colo.

Além dos shoppings, você também pode ir em alguns restaurantes e lanchonetes pet friendly.

No Tatuapé tem a Temakeria & Cia. Lá, tem duas mesas na parte de dentro que os donos podem ficar com seus pets em dias de chuva. Seu amigo ganha pote de água individual e um saquinho com dois ossinhos.

No Coco Bambu, a área externa conta com ombrelones (que são coberturas que parecem grandes guarda-sóis) e a parede e o teto são de vidro. O espaço é decorado com plantas e o acesso é por uma rampa protegida por uma cerca natural, com caixinhas de som que abafam o som dos carros.

Neste local, os pets também ganham um pote de água e dois ossinhos para se deliciarem e se distraírem enquanto você se diverte.

No Mamas Burguer, a frente da lanchonete é cercada por plantinhas: os pets ficam seguros e afastados do movimento dos carros da Avenida Nova Independência, no bairro do Brooklin (SP). Toda a área é coberta e o restaurante oferece pote de água para os peludos.

No BrewDog Bar os cães podem entrar e até se apoiar no balcão, um pote de água é servido a eles. À noite, o salão é lotado e, por essa razão, é preciso ter uma atenção redobrada para evitar acidentes com os amigos.

Além dessas opções, você ainda pode levar seu fiel escudeiro para curtir um cineminha no Matilha Cultural. Lá, você vai curtir um show bem legal e uma exposição.

Gostou? Então, aproveite! Pois locais para se divertir junto do seu pet não falta em São Paulo e nas redondezas.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Como adaptar o pet à creche e ao hotel?

dicas_interna-adaptar-pet

Por Maria Fernanda Modaneze, franqueada da Cão Cidadão

Muitos já sabem que não há nada melhor para o pet do que passar alguns dias da semana na creche para se exercitar. Além disso, por comodidade, também é possível deixá-lo em um hotelzinho quando você precisar viajar, afinal, nem sempre podemos levá-los conosco. Mas como garantir que seu amigo ficará bem nesses lugares?

A primeira providência é se certificar de que as vacinas e vermifugação estão em dia, pois o pet pode passar por um grande estresse, fazendo com que seu sistema imunológico caia e, consequentemente, ele fique mais suscetível a contrair alguma doença.

Isso feito, é importante conhecer o local. Vá com antecedência, procure saber da rotina deles, das atividades realizadas, como os animais se comportam, se as pessoas estão preparadas para agir em caso de emergência e se há veterinário disponível no local, se necessário. Cuidados com limpeza e alimentação também são importantíssimos, uma vez que alterar a rotina do seu animal pode causar problemas gástricos e intestinais (leve a comida que ele já está acostumado).

Tendo escolhido o local, leve seu amiguinho algumas vezes com você e veja como ele se comporta. Se ele for antissocial, é necessário fazer um treino de sociabilização primeiro, evitando acidentes graves ou que seu pet fique separado e isolado por todo o período. A ideia é sempre que ele se sinta à vontade e se divirta muito!

Se possível, tente deixá-lo por períodos curtos e vá aumentando o tempo dos testes aos poucos, sempre deixando com ele brinquedos e alguma roupa com seu cheiro, assim, ele se adaptará melhor e, com certeza, vai curtir cada vez mais!

Share and Enjoy !

0Shares
0 0