Briga de cães: os animais devem ficar separados para sempre?

[vc_row][vc_column][trx_image url=”30296″ align=”none”][vc_empty_space height=”32px”][vc_column_text]
Photo credit: Richard Masoner / Cyclelicious / Foter / CC BY-SA
Photo credit: Richard Masoner / Cyclelicious / Foter / CC BY-SA
[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/1″][vc_column_text]

Em caso de briga de cães, como uma medida preventiva, separe-os para evitar novos atritos. Mas, eles não têm que viver separados para sempre obrigatoriamente. Você vai precisar se dedicar bastante e ter paciência para garantir o bem-estar deles e para que voltem a conviver em harmonia. Conhecer bem cada cão vai ajudar muito a prevenir situações de estresse e que gerem novas brigas.

Além disso, você poderá focar em treinos específicos para cada um deles. A reaproximação deve ser feita sempre pensando na segurança de todos, incluindo as pessoas da casa, já que há risco dos cães redirecionarem a agressividade para alguém que estiver por perto, caso não consiga alcançar o outro cão. Além disso, é fundamental ter sempre a supervisão de uma pessoa, para fazer associações agradáveis aos cachorros durante os reencontros.

Dicas

– Pegue dois paninhos ou cobertas, cada um com o cheiro de cada cão. Coloque o paninho com o cheiro de um embaixo do pote de comida do outro. Repetindo todos os dias, eles vão associar o cheiro do outro cão com a sensação agradável de se alimentar.

– Acostume ambos a usarem focinheira. Para isso, use a focinheira como se fosse o pote de comida. Prenda-a com a ponta para baixo, de modo que o cão “vista” a focinheira para comer. Atenção para a escolha da focinheira: pegue uma que permita que o cão consiga abrir a boca normalmente, mas que seja resistente para conter as mordidas nos outros.

– Use um portão de grade, que os cães não consigam pular nem morder o outro pelos vãos, para mantê-los separados, mas com a possibilidade de se verem. Você poderá alimentá-los enquanto eles estão em contato visual um com o outro. Comece mantendo uma boa distância entre eles e vá aproximando-os do portão aos poucos.

– Quando estiverem tranquilos nessa situação, tente colocá-los no mesmo ambiente, mas usando focinheira e a guia. Você pode optar por uma guia mais longa, que dê mais liberdade e mantenha a segurança. Se preferir, peça a ajuda de alguém para conduzir um dos cães ou prenda ambos em diferentes pontos fixos, de forma que não se alcancem. Sempre que eles se olharem, dê um petisco bem gostoso para cada um.

– Conforme forem ficando tranquilos, vá aproximando os animais. Se um deles rosnar ou demonstrar agressividade, será necessário regredir um pouco e mantê-los um pouco mais afastados.

Esse treino não tem duração específica, pois o tempo vai ser de acordo com o temperamento e desenvolvimento dos cães. Não tenha pressa! É essencial respeitar o limite de cada cão e não forçar uma situação que eles não estejam confortáveis. A convivência deles pode demorar para acontecer, mas não é impossível. Persista, dedique-se, tenha paciência e não desista dos seus cães.

Sempre que precisar, você pode contar com a ajuda de um especialista em comportamento animal da Cão Cidadão!

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn