fbpx

Agende sua aula gratuita

Agende agora mesmo uma primeira aula gratuita (on-line ou presencial) com um dos nossos adestradores!!

Alexandre Rossi dá dicas sobre ansiedade de separação em entrevista à Veja.com

Photo credit: Maufdi / Foter / CC BY-ND
Photo credit: Maufdi / Foter / CC BY-ND

O especialista em comportamento animal, Alexandre Rossi, em entrevista para o site da revista Veja, deu algumas dicas para quem deseja distrair e acalmar os cãezinhos que ficam sozinhos em casa. Sabe aquela mania do cão de latir sem parar, lamber as patas, e destruir e arranhar as portas de casa? Então, esse comportamento é conhecido como ansiedade de separação, que nada mais é do que o medo ou a tristeza de ele ficarem sozinhos.

Esse comportamento pode acometer todos os tipos de animais. Para os cachorros, por serem mais sociáveis e mais dependentes dos donos, a tristeza e o estresse apresentado podem ter a sua intensidade baseada de acordo com os hábitos do dono, do treinamento aplicado e da raça do pet. Até os gatos, animais mais independentes, podem sofrer com a ausência dos proprietários.

De acordo com Alexandre Rossi, os primeiros dias do cãozinho ou do felino podem ser decisivos para determinar o nível de ansiedade do animal no futuro. Por exemplo, sabe aquela sabe aquela mania de deixar o cãozinho recém-chegado sozinho na lavanderia? Então, ele passará o resto da vida associando a solidão ao desespero dos primeiros dias sozinho. Por isso, o ideal é deixá-lo sozinho só depois que ele se acostumar com a família nova.

Já no caso dos gatinhos, a dica é contrária. “O gato recém-chegado se estressa ainda mais se for solto em um ambiente muito amplo. Deixe-o em um cômodo menor no primeiro dia e espere que ele comece a comer e a usar a caixinha de areia antes de liberar o acesso ao resto da casa”, informou Alexandre Rossi à revista.

O ideal também é não fazer festa ao chegar em casa. Se possível, ignore o cão e espere ele se acalmar, só então dê atenção. Com essas e outras dicas, você pode ajudar o seu animal de estimação!

Leia a matéria completa do site da Veja clicando aqui.

Também falamos sobre ansiedade de separação em nosso espaço Dicas. Confira!

Dicas para reduzir os latidos dos cães.

Latir faz parte da natureza canina. Ou seja, dificilmente o comportamento pode ser 100% extinto – e nem seria saudável! Por outro lado, latidos em excesso podem indicar que o bem-estar do pet está comprometido e/ou que a comunicação com ele está falhando.

Ler mais »

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NÃO VÁ AINDA!!

Agende agora mesmo uma primeira aula gratuita (on-line ou presencial) com um dos nossos adestradores!!