Aprenda a fazer brinquedos para o pet!

O zonoticias_interna-edcotecnista e especialista em comportamento animal Alexandre Rossi estará no É de Casa, da Rede Globo, no sábado, 10 de março, para falar sobre brinquedos para cães e gatos que podem ser feitos em casa.

Este tema é uma ótima pedida para quem está procurando meios para enriquecer o ambiente dos pets a fim de evitar comportamentos como a ansiedade e a destruição de objetos da casa.

O É de Casa começa às 9h, na Rede Globo. Não perca!

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Ideias e brincadeiras refrescantes para o verão

dicas_interna-brincadeiras-verao

 

Por Thalita Galizia, adestradora e franqueada da Cão Cidadão

Quem tem um pet em casa sabe como é gostoso brincar com ele. Este momento é muito importante para estreitar ainda mais o vínculo entre tutor e animal, além de ser um motivo para o amigo gastar energia. No verão, nada mais gostoso do que brincadeiras que entretenham e refresquem o cãozinho.

Pegue um brinquedo que possa ser colocado no congelador, normalmente são aqueles de borracha ou plástico mais resistentes. Por exemplo, o Kong (ou similar), geladinho, recheado com ração úmida ou até mesmo com papinha de frutas (veja com o veterinário o que o cão pode comer) é diversão garantida. Seu cão vai adorar esse sorvetinho feito especialmente para ele!

Atividades aquáticas também são bastante interessantes. Mas para submeter o amigo a essas brincadeiras é preciso saber primeiro se ele é um animal confiante para interagir com água.

Uma piscina é um local legal e que vai gastar bastante energia do pet. Praias, lagos e trilhas em que são permitidas a entrada de cães, são boas opções para se aventurar com o peludo e conhecer lugares novos.

Mas lembre-se de sempre de respeitar os limites do bicho de estimação, além de mantê-lo bem hidratado.
Nunca faça exercícios em horários muito quentes, como no fim da manhã e/ou no começo da tarde. Além do calor, o animal pode sofrer lesões nas almofadas das patas.

Agora, é só aplicar as dicas e se divertir na companhia de seu melhor amigo!

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Enriquecimento ambiental para gatos

dicas_interna-enriquecimento-gatos

Por Maria Fernanda Modaneze, adestradora e franqueada da Cão Cidadão

Os gatos estão se tornando pets cada vez mais comuns em um mundo que era praticamente dominado por cães. Muitos tutores estão dando preferência aos bichanos por serem mais independentes e mais fáceis de cuidar, assim como outros preferem inserir um gato a uma família que já tenha um cão.

Mas será que seu gato tem a atividade diária que precisa?

Fala-se muito em enriquecimento ambiental para cães, principalmente nos dias de hoje em que eles passam a maior parte do dia sozinhos, mas é muito importante ter um ambiente preparado para seu gato, uma vez que eles ficam 100% do tempo confinados, diferentemente dos cães, que possuem rotinas de passeios.

Alguns acham que basta água, comida e caixa de areia, certo? Errado! Esse artigo traz algumas dicas bacanas para garantir que o dia a dia do seu gatinho tenha atividades suficientes para ele.

Dicas

O ideal é criar uma rotina diária de brincadeira. Ainda há muito mais opções para cães no mercado, mas já tem bastante brinquedo legal para os bichanos também. Varinhas com penas na ponta, bolinhas com guizo e pelúcias com erva-do-gato são os mais comuns e, normalmente, eles adoram! E alguns desses, ele pode interagir quando estiver sozinho também.

Esconder ração e petiscos em brinquedos é excelente, estimula seu instinto de caça e é um ótimo exercício físico. Lembre-se de que gatos ficam frustrados quando não consegue pegar a “caça” e tendem a desistir, por isso, sempre termine a brincadeira com ele agarrando o brinquedo com a pata ou mordendo.

Gatos são animais verticais, então, instalar prateleiras pela casa e colocar sua caminha, água, comida e até a caixa de areia no alto ajudam a estimular a utilização dessas prateleiras. Outra opção mais econômica são os arranhadores com prateleiras e tocas.

Falando nisso, ter diferentes arranhadores pela casa auxilia na movimentação de seu corpo e ajuda a conservar os móveis. Não se esqueça de colocar o arranhador em um lugar elevado. Para todas as opções, vale testar como seu gato reage à erva-de-gato e espalhar um pouco nas prateleiras, brinquedos e arranhadores, assim a brincadeira fica ainda mais divertida.

Outra opção legal é o adestramento utilizando petiscos ou sachês. Com eles, é possível ensinar seu bichano a entrar e ficar tranquilo em uma caixa de transporte, se deixar escovar, brincar sem morder, entre outras coisas.

O adestramento garante um aprendizado divertido e também conta como exercício físico.

Por fim, gatos adoram se esconder, então o ideal é ter uma toca onde ele se sinta seguro e confortável. Pode ser uma toca comprida, uma caixa de transporte ou até a famosa caixa de papelão, que eles adoram!

Seguindo algumas dessas dicas, você garantirá que seu gatinho tem os exercícios e estímulos necessários, tornando-se assim um bichinho mais feliz!

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Importância do enriquecimento ambiental

dicas_interna-enriquecimento

Por Amanda Ornelas, adestradora e franqueada da Cão Cidadão

Enriquecer o ambiente para os pets significa deixá-lo mais lúdico, desafiador e divertido!

Coloque-se no lugar de seu pet, se imagine o dia inteiro em casa sem nenhuma atividade para fazer, sem livros, televisão, internet e até mesmo sem sono. Muito entediante, não?

Pois é, nossos bichinhos também se sentem entediados e isso pode resultar em problemas bem desagradáveis, como destruição de objetos e móveis, ansiedade de separação, estresse e até comportamentos compulsivos.

Ter uma rotina de atividades para o seu melhor amigo certamente deixará os dias dele mais alegres e ainda ajudará a diminuir a probabilidade de problemas como os citados acima acontecerem.

Há várias maneiras de enriquecer o ambiente! No mercado existe uma infinidade de brinquedos feitos com esse propósito, como bolinhas que servem como dispensador de comida, quebra-cabeças, brinquedos em forma de “joão bobo” que soltam petisco, enfim, além das opções que se encontra facilmente nos pet shops, você também pode criar brinquedos em casa, utilizando garrafas pet, meias, papelões e coco verde. Deixe a imaginação fluir, só não se esqueça de supervisionar a brincadeira nas primeiras vezes que oferece o novo brinquedo ao peludo!

É extremamente importante garantir que o cão irá interagir de forma saudável com os objetos disponíveis, sem comer pedaços de plástico, papelão ou outros materiais que podem prejudicar sua saúde!

A ideia é que o peludo gaste energia física e mental para chegar na comida que está dentro dos brinquedos, e para isso ele pode fazer uma pequena bagunça, como picotar o rolo de papelão para chegar no prêmio! Mas não se incomode, essa diversão para ele é fácil de organizar depois e o estimulará de forma saudável.

Use a imaginação e faça testes para encontrar as brincadeiras preferidas do seu peludo!

Fonte: Imprensa ABC

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Estímulos positivos e enriquecimento ambiental

dicas_interna-enriquecimento-ambiental

Por Cintia Suzuki, adestradora e franqueada da Cão Cidadão

“Ela está comigo há algumas semanas. Eu a adotei em uma feirinha de animais e seu nome é Soneca, pois ela é dorminhoca e carinhosa. Eu também sou muito carinhosa com ela, mas tenho mais duas cachorras: uma de quatro anos (Jade) e outra de 17 anos (Yoko) que se dão muito bem com ela.

O problema é que quando eu saio de casa ela toca o terror. Da primeira vez que ficou sozinha ela comeu a palmilha do tênis de meu filho; depois peguei ela começando a roer o suporte de copos e o braço de sofá. Da penúltima vez que a vi fazendo isso, ela achou um pacote de confete, que eu havia guardado no móvel da sala, e quando cheguei tinha confete na casa toda. Como tenho alguns tacos soltos, ela foi tirando um por um para roer. Saí novamente, demorei uma hora e, quando cheguei, ela havia pegado os potes de água, arrastado pela casa e levando para o sofá, além de ter roído os potes. Da última vez que saí, ela fez um buraco no sofá e a casa estava cheia de espuma.

Tenho tido o cuidado de deixar as portas do banheiro e do quarto fechadas, então, ela tem acesso somente à sacada, sala e cozinha. Não coloco mais toalhas na mesa, pois ela puxa e o que vier para baixo ela destrói. A última vez que ela puxou a toalha destruiu um óculos e uma orquídea que ganhei de presente!

Hoje, que estou em casa, a única arte que ela fez foi arrancar umas plantas do vaso! Não sei o que fazer! Ela também se urina toda quando chamo a atenção dela pelas artes que faz.

Deixei ela de castigo na sacada por mais ou menos 30 minutos, depois fiquei sem nem olhar para ela em represaria pelo sofá! Não sei até onde ela vai com isso, não vou devolvê-la pois já a amo!

Esqueci de dizer: tenho dois gatos, um macho (Lancelote) e uma fêmea (Pandora). Todos são castrados, inclusive a Soneca!”

Olá, Anna. Tudo bem?

Primeiramente, gostaria de lhe parabenizar por adotar. Essa é uma atitude linda e que com certeza lhe trará muitos momentos de alegria.

Pelo seu relato, parece que a Soneca está sofrendo de ansiedade de separação. Os cães, assim como outras espécies, são muito sociais e necessitam estar em grupo. Para ela, estar sozinha não é natural, por isso muitos cachorros podem não conseguir lidar bem com a separação.

Costumamos dizer que todos os cães apresentam ansiedade de separação, ou seja, sentem a ausência do dono quando estão só. Porém, alguns peludos conseguem encarar esta ausência de forma mais tranquila. Outros, nem tanto, como parece ser o caso da Soneca (apesar da companhia da Jade e da Yoko).

Alguns comportamentos são indicativos de ansiedade de separação, como apatia, micção (urinar) e defecação em locais errados, além da salivação, latidos, choros excessivos e destruição.

Para diminuir o sofrimento da Soneca, devemos fazer treinos de pequenas separações, ou seja, devemos estimular atividades independentes para que ela entenda que ficar sozinha também pode ser divertido.

Podemos oferecer brinquedos interativos (os recheáveis com petiscos) com o objetivo de aumentar o interesse da Soneca no brinquedo e na brincadeira, em vez de brincar ou estar com você. Dessa maneira, diminuímos a dependência dela.

Outra brincadeira interessante é espalhar petiscos pela casa para estimulá-la a procurá-los. A atividade entreterá a nova amiga, além de ser muito divertida.

Quando for sair, procure proporcionar à Soneca um ambiente tranquilo e confortável. Disponibilize uma caminha e uma roupa com o seu cheiro. Ao sentir o seu cheirinho e ter uma caminha macia para descansar, ela terá mais conforto e segurança durante a sua ausência. Neste momento, também é válido oferecer os brinquedos interativos e preparar a brincadeira de caça ao petisco. Estas atividades ocuparão o tempo em que a Soneca ficará sozinha e tirará o foco dela da sua ausência.

Para evitar que a cadelinha destrua mais objetos podemos investir no controle ambiental. Procure recolher, como você já tem feito, objetos que ela possa destruir.

Tome cuidado com objetos que possam machucar ou intoxicar a Soneca, como produtos de limpeza, remédios ou plantas tóxicas.

O fato de ela urinar quando você chama a atenção é um sinal de submissão, ou seja, ela está fazendo de tudo para lhe mostrar que você é a líder. Este comportamento mostra que a Soneca é uma cachorrinha bastante submissa, mas talvez um pouco insegura.

O interessante é aumentar a confiança dela em você. Que tal deixar de lado as broncas e investir em estímulos mais positivos? Conte com a ajuda da nossa equipe caso tenha dificuldades com o treinamento.

Fonte: Portal do Dog

 

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Brinquedos contra estresse: torne o dia de seu pet mais divertido

dicas_interna-brinquedos-e-estresse

 

Por Ingred Rose, bióloga, adestradora e franqueada da Cão Cidadão

A maioria dos pets costuma passar longos períodos em casa quando seus tutores saem para trabalhar. Alguns adquirem ansiedade de separação, que é o comportamento caracterizado pela necessidade de ter outro membro do grupo por perto. Devido a isso, acabam não conseguindo se distrair, podendo uivar e latir para chamar a atenção, além de destruírem objetos para extravasar o estresse.

Existem vários brinquedos interativos vendidos em pet shops para entreter o animal, o que não impede o tutor de fazê-los com suas próprias mãos.

Os brinquedos mais comuns para cães são a Petball – uma bola onde se coloca ração e o pet precisa rolá-la para que o grão caia – e o Kong – onde podem ser colocadas frutas amassadas ou congeladas, para que o amigo gaste a energia tentando retirá-las.

Pendurar cabos de guerra nas portas; petiscos planos dentro de papelões amarrados com barbante e escondidos pela casa para brincar de caça, garrafa pet furada com grãos de ração dentro, entre outros exemplos, certamente vão deixar o animal mais entretido.

Para gatos, os brinquedos mais comuns são: fitas e objetos com penas pendurados em uma maçaneta; bolinhas tipo ping-pong com penas; caixas de papelão empilhadas cheias de passagens entre elas e arranhadores. Cada pet terá sua preferência e, por isso, é importante descobri-la.

Para que o animal consiga focar nas atividades sadias na ausência de companhia, é essencial que as mesmas sejam apresentadas e estimuladas enquanto ele estiver acompanhado. A repetição dessas brincadeiras fará com que ele tenha interesse até mesmo sozinho. Passará a relacionar aquele momento com brincadeiras e comidinhas, retirando o foco do momento mais difícil: a saída de seu tutor.

Antes de distribuir os brinquedos, uma boa dica é deixá-los junto às roupas não lavadas de seus donos. Os passatempos vão se tornar muito mais atrativos por conter o cheiro de quem tanto amam.

Caso precise de ajuda, conte com um profissional em adestramento.

Fonte: Pet em Foco.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Falta de atividades e enriquecimento ambiental

dicas_interna-gasto-de-energia

 

“Saímos todos os dias para trabalhar e Rossi consequentemente fica só. Ainda que eu deixe muitos brinquedos que ele ama e petiscos pela casa não tem jeito: todos os dias encontramos a casa pelo avesso. Não sabemos mais o que fazer! Nossos móveis estão todos estragados. Nos ajudem!”

Por Camila Mello, adestradora e franqueada da Cão Cidadão

Liara, tudo bem? Invariavelmente atendemos casos de cães bagunceiros, assim como o Rossi. E quase sempre os relatos decorrem do fato de esses cães passarem boa parte do tempo sozinhos em casa.

Proporcionar a ele, nesses momentos em que fica sozinho, um ambiente bem enriquecido, com brinquedo e petiscos, é fundamental. Mas pode ser que ainda assim ele precise se cansar mais.

O Rossi é um cão jovem e precisa liberar a energia sempre que puder. Além disso, cães com ociosidade de atividade e sem companhia tendem a procurar algo para se distrair, e como obviamente não tem ninguém para frustrá-lo caso ele decida fazer alguma coisa errada, não distinguirá o que poderá ou não brincar. Nestes casos, o ideal é exercitá-lo antes de deixá-lo sozinho.

Podemos ainda substituir a forma com que o cão irá se alimentar: em vez de oferecer a refeição em sua vasilha convencional, ofereça ela em brinquedos que dispensam comida, ou até em uma garrafa Pet com alguns furos. Neste último caso, é preciso fazer um teste antes para certificar-se de que o Rossi não irá comer a garrafa plástica e engolir pedaços dela (o que é muito perigoso). Com o cão “caçando” a comida para poder saboreá-la, certamente gastará um pouco mais de energia acumulada.

Outro aspecto importante é treinar o cão para que ele procure sempre os seus brinquedos para se distrair, e não os móveis e objetos da casa. Por isso, é importante incentivá-lo a estar com seus passatempos e não deixar que ele brinque com objetos pessoais, móveis ou outras coisas da casa, ainda que você já considere este um objeto sem utilidade.

Durante este período, nos momentos em que ele estiver sozinho, aplique um spray veterinário de gosto amargo nos locais onde ele costuma roer ou bagunçar. Esses produtos podem ajudar a afastar o pet dos locais onde ele não pode se aproximar.

Não hesite em buscar ajuda de um de nossos profissionais caso tenha dificuldade de colocar essas dicas em prática!

Fonte: Portal do Dog.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Arranhador: um passatempo necessário para os gatos

dicas_interna-arranhadorPor Laraue Motta, adestradora e franqueada da Cão Cidadão

Um dos itens obrigatórios na casa de quem tem gatos é o arranhador! Geralmente, ele já faz parte do enxoval de chegada do gatinho, mas, com o passar do tempo, pode ser esquecido no canto dando lugar às arranhaduras em móveis e estofados.

Ao falar em arranhadores, é necessário levar em conta os hábitos da espécie e de cada animal, especificamente.

Existem muitos tipos de arranhadores no mercado e muitas formas de confeccioná-los em casa, o que pode salvar seus móveis. Para isso, preste atenção na altura do passatempo: para gatos filhotes, o poste pequeno pode funcionar, mas, ao crescer, o gatinho sentirá necessidade de se alongar e agarrar com as patas, portanto, precisará de um poste alto, que permita essa posição (arranhadores que tenham entre 90 centímetros e um metro de altura têm mais chances de fazer sucesso).

Outro ponto superimportante é a localização onde o arranhador ficará, ele deve favorecer as arranhadas.

Normalmente gatos arranham os objetos como forma de marcar território de maneira visual e olfativa, já que odores são expelidos pelas glândulas dos coxins (as almofadinhas das patas). Isso quer dizer que precisam que sua marca seja percebida. Então, naturalmente procuram locais de passagem ou onde há muito fluxo de pessoas e outros animais.

Portanto, para o caso acima, não coloque o arranhador que você comprou com tanto amor e carinho naquele cômodo escondido da casa, pois lá ele não cumprirá a sua promessa. Com certeza o braço do sofá será bem mais atrativo.

O arranhador deve ficar onde o gato demonstra mais interesse em demarcar. Exemplo: se acontece no sofá, posicione o arranhador próximo desse local. As chances de o brinquedo ser usado aumentarão muito dessa forma.

Outra questão importante é o material usado. Muitos gatos gostam das cordas de sisal, mas arranhadores de carpete, papelão ou mesmo superfícies de madeira podem ser ótimas opções. O ideal é variar os modelos e superfícies até que seja possível perceber qual é o preferido do seu gatinho.

Você pode comprar modelos prontos ou pode se arriscar a produzir alguns. Veja como são fáceis:

1. Revista um cano de PVC ou um cone de sinalização com sisal ou carpete (pode usar cola quente).

2. Utilize cavaletes de madeira bruta (sem nenhum tipo de tinta ou verniz).

3. Corte caixas de papelão em tiras iguais e cole umas nas outras de forma que as ondas do papelão fiquem aparentes (usar cola branca à base de água).

Em casas com mais de um gato, quanto mais arranhadores menor será o estresse dos animais, pois eles poderão delimitar suas marcações e manter a hierarquia do grupo. Com certeza esse enriquecimento ambiental, se bem utilizado, diminuirá consideravelmente as chances de os felinos destruírem suas mobílias.

Conte com a ajuda de um profissional para adequar o ambiente para os bichanos da melhor forma.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Enriquecimento ambiental: o que é e qual a importância?

dicas_interna-enriquecimento-ambientalPor Thalita Galizia, adestradora e franqueada da Cão Cidadão

Enriquecimento ambiental é uma técnica que consiste em deixar o ambiente que nossos peludos vivem mais divertido, de forma lúdica e saudável, evitando muitos problemas comportamentais, como ansiedade de separação, compulsões e destruições de móveis e objetos.

Existem diversas formas legais para entreter nossos pets quando estão sozinhos ou quando não podemos dar atenção naquela hora. Além de brinquedos interativos, podemos criar nossos próprios com garrafas PETs, papelões e cordas, por exemplo, que são ferramentas que nos ajudam bastante na hora de criarmos brincadeiras lúdicas, seja para cães filhotes ou adultos.

Se você tem um pet filhote, provavelmente já sabe que eles adoram morder tudo, certo? Podemos direcionar essas mordidas para algo legal, como um brinquedo que faz barulho ou que se movimente, ou podemos fazer com que ele coma sua ração dentro de um brinquedo interativo, assim, ele vai precisar descobrir como fazer a ração sair para se alimentar.

Se for um cão adulto, podemos colocar petiscos enrolados no papelão, fazendo com que ele destrua o papelão para poder pegar sua recompensa. Com essa brincadeira estimulamos a parte física e mental do nosso pet.

Coco verde também é uma ótima opção para entreter o seu cão, é comestível e não faz mal para a saúde deles. Atente-se apenas ao fato de que o coco pode estragar rápido, então, sempre supervisione as brincadeiras.

Todo brinquedo novo deve ser supervisionado nas primeiras vezes que for introduzido no ambiente. Verifique se seu pet não engole pedaços de plásticos dos brinquedos interativos, para não causar nenhuma reação em sua saúde.

Se for o caso, troque por coisas comestíveis como brinquedos de roer e ossos.

Podemos deixar nossa imaginação correr solta para alegramos o dia dos nossos bichinhos e deixarmos eles mais saudáveis e gastando energia com coisas legais.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Peludos bagunceiros

bagunceiros_dicas_de_como_lidar

Existem diversos tipos de cães: os calmos, os brincalhões, os mais mal-humorados e os bagunceiros. Se o seu cãozinho é do tipo que curte tocar o terror em casa, preste muita atenção nas próximas dicas.

Apesar do que muitos pensam, os peludos mais “arteiros” não são assim porque gostam de ver o caos instalado. Esses animais podem se comportar dessa forma por diversos motivos, entre eles, por ansiedade, tédio ou até mesmo para chamar a atenção.

Os cães são bolinhas de pelo com energia estocada e nem sempre têm a possibilidade de gastar todo esse pique acumulado durante o dia, o que acaba fazendo com que eles saiam pela casa bagunçando. Cabe a você, tutor, disponibilizar atividades que ajudem o seu peludo a eliminar essa energia e mudar certos hábitos, para acabar com esse problema.

Evite broncas!

Uma das coisas que o pet mais gosta é de receber a atenção de seu dono. Se toda a vez que o pet fizer aquela zona você sair atrás dele para tentar recuperar algum objeto que ele pegou ou limpar a sujeira, o peludo entenderá que se fizer bagunça, ele vai conseguir sua atenção.

Isso acaba se tornando um incentivo para que ele volte a repetir essas ações, perpetuando o problema e causando mais dor de cabeça. Quando isso acontecer, ignore-o. Espere até que o pet esteja em outro cômodo para, só então, arrumar a bagunça e a sujeira. Assim, você retira o incentivo e ele entenderá que bagunça não o levará a nada.

Proporcione atividades divertidas!

Brincadeiras divertidas são uma forma de entreter o seu cãozinho, além de ajudá-lo a gastar toda aquela energia acumulada. Dessa forma, você eliminará dois problemas com uma cajadada só.

Use brinquedos interativos, que soltem petiscos ou que façam com que o animalzinho utilize os seus instintos. Isso se chama Enriquecimento Ambiental, uma ótima técnica para ajudar pets que sofrem com ansiedade de separação, estresse e precisam de uma vida mais saudável.

Uma boa dica: manuseie os brinquedos do seu pet antes de disponibilizá-los para que ele brinque. Assim, seu cheiro ficará nos objetos e ele se sentirá mais tranquilo e relaxado, ajudando com a ansiedade e eliminando o tédio ao mesmo tempo, pois será um incentivo a mais para que ele se interesse pelos novos atrativos.

Então, é só fazer pequenas mudanças para melhorar a qualidade de vida do seu animalzinho e eliminar a bagunça indesejada. Boa sorte!

Share and Enjoy !

0Shares
0 0