Como evitar que os cães pulem nas visitas

dicas_interna-pulando-na-visita

 

Por Nathalia Camillo, adestradora e franqueada da Cão Cidadão.

Tanto para cães de médio e grande porte quanto para os pequenos, os pulos nas visitas podem ser bem inconvenientes. Para os maiores, o peso é um problema e eles podem até derrubar os idosos ou as crianças. Já para os menores, as pequenas unhas podem causar estragos nas canelas dos distraídos.

Mas como evitar aquela recepção de festa e alegria no momento da chegada da visita, sem fazer com que o nosso pet associe a chegada de pessoas na casa com algo ruim?

Para isso, precisamos primeiro ter em mente qual a atitude que desejamos que nosso cão tenha nestes momentos. As ações corretas devem ser recompensadas, já que não adianta darmos uma bronca no cão sem que ele saiba qual deveria ser a reação que esperamos dele. Caso o cão fique confuso, ele pode começar a expressar outros comportamentos que também não desejamos, como latir.

Outra atitude muito importante dos tutores é instruir suas visitas de que o cão está em fase de treinamento e que, para que ele aprenda de maneira mais rápida e eficiente, a ajuda deles é fundamental!

Eles devem chegar na casa de forma calma e ignorar o cão durante aproximadamente dez minutos (ou até que ele se acalme), sem falar ou olhar para ele, com as mãos cruzadas no peito dificultando o apoio do cão quando ele tentar pular.

Assim que o cão se acalmar, as visitas estão liberadas para cumprimentá-lo, porém com calma. Deixe que eles brinquem livremente com o cão, mas sempre os lembrando de que se ele voltar a pular, a brincadeira e a inteiração devem acabar na hora, ou seja, ele deve voltar a ser ignorado.

Agora que temos uma situação previsível e estabelecida para o cão, que quando ele está pulando e agitado é ignorado, porém quando está calmo é recompensado com atenção e petiscos, é hora de fazer o bichinho entender a consequência de suas ações. Por isso, é fundamental que todos sigam as mesmas regras para que o amigo não fique confuso.

Para os cães maiores (e/ou muito eufóricos) o uso de coleira e guia pode ser necessário. Nestes casos, ensinar com consistência o “Senta” e o “Fica”, e praticar ambos na porta da rua, é muito útil, já que alguns cães têm mais dificuldade que outros na hora de se acalmar e, neste caso, os comandos estáticos podem ajudá-los.

Fonte: O Vale.

Cães que pulam: saiba como agir!

caes_que_pulam
Photo credit: Derek Purdy / Foter / CC BY-ND

Alguns cãezinhos adoram recepcionar as visitas com aquele carinho especial: pulando! Esse comportamento pode ser moldado, sabia? E, acredite, são os próprios donos que incentivam que o animalzinho aja dessa forma.

Antes de mais nada, é preciso entender que os cães que pulam querem receber atenção. Para eles, o pulo nada mais é do que um comprimento, o nosso “oi”. Por isso, quando alguém chega em casa, eles ficam eufóricos e começam a pular. Essa é uma forma de eles interagirem e pedirem atenção!

Agora, que já desvendamos o por quê dos pulos dos cães, devemos ensiná-lo os comandos  “senta” e “deita”. Dessa forma, será mais fácil controlar os pulos.

Treinamento 

Para que o cão obedeça e consiga realizar os comandos, você pode utilizar petiscos. Com uma das mãos, levante o petisco acima da cabeça dele e leve para frente – indo em direção ao focinho dele. Conforme ele for seguindo o petisco, ele se sentará. Repita esse comando mais vezes, até que o cão aprenda.

Para que ele se deite, é preciso levar o petisco para baixo, até que o cão encoste o corpo no chão. Quando ele acertar, recompense. Assim que ele aprender a sentar e a deitar, comece a pedir esses comandos sempre que for fazer carinho, dar petisco ou realizar alguma brincadeira com ele. Ele começará a entender que essas são boas formas de chamar a sua atenção.

Cães que pulam demais 

Se o cão continuar a pular, a melhor de forma de interromper esse comportamento é ignorar: cruze os braços e vire de costas. Muitas pessoas seguram o pet pelas patas, falam “não” e o colocam de volta no chão, mas isso pode ser encarado como uma interação com o dono e só piorar o comportamento.

Quando ele estiver vindo em sua direção, antecipe-se e peça para que ele se sente. Após ele ter se sentado, agradeça e o recompense pelo comportamento calmo apresentado. Durante um tempo, faça o treinamento quantas vezes forem necessárias: peça para que ele se sente e  ignore quando ele tentar pular. Logo ele entenderá que pular é errado.

Atividades físicas são importantes!

Os treinamentos de obediência básica, comandos, limites e exercícios físicos podem ajudar a lidar com cães que pulam. Esse comportamento, muitas vezes, pode ser energia acumulada, por isso, o ideal é praticar algumas atividades com ele: mantenha uma rotina de passeios!

Nós já demos algumas dicas sobre exercícios que podem ser feitos ao lado do pet.  Confira aqui essas dicas!

Especial Copa: cão que pula nas visitas

caes_pulam_nas_visitasA Copa está chegando e a casa vai ficar lotada. Mas, e agora: como fazer para que o cão não pule nas visitas?

Antes de mais nada, você sabia que muitos cães pulam nas pessoas porque não conhecem outra forma de interagir e chamar a atenção delas? Sim, isso mesmo!

O cão faz isso para chamar a atenção de quem está chegando na casa e ganhar alguma recompensa, como o carinho.

Sabendo disso, a primeira coisa a se fazer é ensinar o cão a sentar e deitar. Utilizando um petisco como recompensa, induza o cãozinho a sentar, levantando o petisco para cima. Para que ele deite, levamos o petisco para baixo, até que ele encoste o corpo no chão. Recompense quando ele acertar.

Agora que o cão sabe sentar e deitar, você pode pedir esses comandos sempre que for fazer carinho, dar um petisco, um osso ou começar uma brincadeira. Assim, o pet entenderá que a forma correta de chamar atenção é fazendo um comando e aguardando calmamente. Se o cão não obedecer e continuar pulando, vire as costas. Dessa forma, você conseguirá interromper o comportamento indesejado.

Quando o cachorro estiver vindo em sua direção, antecipe-se e peça o comando “senta”. Enquanto ele estiver sentado tranquilamente, agrade-o e recompense-o pelo comportamento calmo. Durante uma sessão de brincadeiras, faça o treino quantas vezes forem necessárias, pedindo para o animal se sentar e ignorando quando ele pular.