Como apresentar um cão a outro?

dicas_interna-como-apresentar-cae

Por Tatiane Abe, adestradora e franqueada da Cão Cidadão

Cães são animais sociais, ou seja, que vivem em grupo. Dessa forma, é bastante importante promovermos encontros saudáveis aos nossos peludos, para que possam realizar seus comportamentos naturais, desfrutando de brincadeiras divertidas com outros amigos de quatro patas.

Para que isso ocorra de forma tranquila durante toda a vida do pet, é essencial que se inicie o processo de sociabilização desde muito cedo – antes dos três meses.

Como nesta fase o pet ainda não está devidamente imunizado, a sociabilização do filhote deve ser feita em ambientes fechados e conhecidos, como a casa de um amigo que tenha cães tranquilos e que estejam vacinados, vermifugados e com o antiparasitário em dia.

Quando for apresentar o filhote a outro cão, mantenha-o na guia, para que consiga controlá-lo caso fique muito eufórico. Ao ficar tranquilo, pode ir se aproximando aos poucos do outro cão, fazendo associações positivas, elogiando-o e recompensando o pet com algum petisco que ele goste.

Sempre deixe o filhote cheirar a parte traseira do outro cão e vice-versa, nunca frente a frente. Este processo deve ser realizado diversas vezes com a maior quantidade de cães possíveis, diminuindo a probabilidade de o amigo se tornar medroso ou agressivo mais tarde com outros animais.

No caso de cachorros adultos que não foram devidamente sociabilizados, também deve-se fazer a associação positiva da presença de outros pets, com petiscos e elogios, mas somente quando o companheiro não demonstrar comportamentos agressivos.

Neste caso, também é importante fazer aproximações graduais com cães tranquilos.

Só permita que seu cão se aproxime do outro se ele estiver calmo e sem puxar a guia, depois deixe-o cheirar a parte traseira do outro cachorro.

Caso precise de ajuda para sociabilizar o seu pet, contate um especialista em comportamento animal de sua confiança.

 

 

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Sonha em trabalhar com pets no seu próprio negócio?

noticias_interna-eventos-da-semana

Para fazer parte do time de adestradores da Cão Cidadão não é necessário ter experiência na área. Basta ser proativo, ter força de vontade e, não menos importante, gostar dos animais!

O processo seletivo inclui provas teóricas e práticas. Quando aprovado, o candidato realiza um treinamento profissionalizante para então começar a ministrar as aulas.

O modelo de franquia exige um baixo investimento inicial, mas um retorno rápido. Além de proporcionar flexibilidade de horários, suporte da Central de Atendimento e credibilidade de quase 20 anos de atuação no mercado pet, à frente da empresa está o zootecnista e especialista em comportamento animal, Alexandre Rossi.

Preencha em nosso site o cadastro, clique aqui.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Apresentação de franquia no Rio de Janeiro

noticias_interna-apresentacao-franquiaA equipe Cão Cidadão estará, em 6 de abril, no Rio de Janeiro, para apresentar o seu modelo de franquia. O evento terá início às 20h e tem entrada gratuita. É necessário se inscrever previamente aqui.

Para ser um franqueado, não é necessário ter experiência prévia na área de adestramento, mas é fundamental ter vontade de aprender, comprometimento, responsabilidade e amor pelos animais.

O processo seletivo inclui entrevistas e provas práticas e teóricas. Se o candidato for aprovado, recebe um treinamento profissionalizante para começar as atividades.

Quer conhecer o nosso modelo de negócio? Então, aproveite a apresentação de franquia!

Essa é uma ótima oportunidade para quem mora no Rio de Janeiro e sonha em trabalhar com animais e ter seu próprio negócio!

Saiba mais aqui. Inscreva-se!

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Participe: apresentação online da franquia acontece hoje!

noticias_interna-franquia-onlineVocê já pensou em ter seu próprio negócio? Uma franquia de adestramento, quem sabe?

Se você ama animais e quer embarcar na missão de tornar o relacionamento dos pets com nós, humanos, mais feliz, não perca tempo e se torne um franqueado da Cão Cidadão.

Hoje, dia 28 de março, às 19h, tem apresentação online da nossa franquia. Clique aqui e se inscreva!

Para ser um adestrador da Cão Cidadão, não é preciso ter experiência na área, basta ser comprometido, ter aptidão para aprender e, claro, amar os animais de estimação.

Esperamos por você!

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Inscreva-se na franquia online!

noticias_interna-franquia
Ser um empreendedor ou trabalhar com animais? Por que não os dois juntos? Se esse é o seu sonho, a Cão Cidadão te ajuda a realizar.

A empresa de adestramento do Alexandre Rossi – zootecnista e especialista em comportamento animal, mais conhecido como Dr. Pet – está há quase 20 anos no mercado pet, com um sistema de franquia que permite que você tenha o seu próprio negócio, com um baixo investimento inicial, além de garantir o retorno do dinheiro investido no curto prazo.

O negócio não exige um estabelecimento fixo e garante uma agenda flexível: você faz o seu próprio horário.

Para se tornar um franqueado da Cão Cidadão basta participar do processo seletivo que começa com a apresentação de franquia e depois segue com provas teóricas e práticas, e uma entrevista pessoal. Se o candidato for aprovado, recebe um treinamento específico para a atuação como profissional em adestramento.

As apresentações de franquia podem ser presenciais, mas também é possível realizá-las online. Saiba mais aqui.

Fique de olho na nossa agenda e participe!

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Apresentando um cão ao gato: cuidados e dicas

Photo credit: West Zest / Foter / CC BY-SA
Photo credit: West Zest / Foter / CC BY-SA

Por Malu Araújo, adestradora e consultora comportamental da Cão Cidadão.

Em muitas casas, a convivência entre um cão e um gatinho é perfeitamente possível. Se você já tem um dos dois em casa e, agora, adotou o outro, alguns cuidados são necessários para manter um bom convívio entre eles.

Para apresentar um cachorro a um gato, coloque o cão na guia para evitar que ele pule ou faça algum movimento muito brusco, e com isso assuste o gato, que costuma reagir se sentir ameaçado. Mantenha uma distância no começo, para que ambos se sintam confortáveis e, se precisar, utilize a caixa de transporte para o gato – muitos se sentem mais seguros na caixa e isso também evita que ele saia correndo.

Recompense-os com muitos elogios, carinho e petisco, para que eles interpretem a presença do outro como algo muito agradável. O gato deve ter alguns locais à disposição nos quais o cachorro não consiga frequentar, como prateleiras, esconderijos e alguns limites de porta. Isso o deixará mais tranquilo para circular e se aproximar do cachorro só quando quiser.

Cães e gatos são diferentes: de uma forma geral, os cães têm mais energia do que os gatos e querem sempre brincar, o que pode incomodar o gatinho, que deve poder se afastar e ficar tranquilo caso não queira interagir. O ideal é que o início da convivência entre eles, quando ambos estiverem tranquilos, seja sempre supervisionado. Aos poucos, deixe-os passar cada vez mais tempo sozinhos. Aumente esse período gradativamente.

Fonte: Mercearia do animal.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0