Erros comuns no adestramento de cães

Photo credit: acidpix / Foter / CC BY
Photo credit: acidpix / Foter / CC BY

Educar o pet exige persistência, paciência e carinho, além de respeito ao tempo e ao espaço dele. A Cão Cidadão acredita no reforço positivo, ou seja, em recompensar os comportamentos adequados que o animal demonstra.

Algumas condutas do dono podem influenciar, sim, o animal. Mas, isso não significa que os proprietários sejam os únicos culpados pelo cachorro estar agindo de determinada forma, mas é fundamental que eles participem do processo de treinamento e da mudança comportamental!

Quando o assunto é adestramento de cães, algumas dúvidas frequentes vêm à tona. Separamos algumas delas abaixo, como forma de esclarecer os mitos e as verdades sobre o tema!

Idade ideal para começar o adestramento

Os filhotes aprendem rápido, mas tanto as coisas boas, como as erradas! Por isso, esperar para começar o adestramento após o cão completar seis meses é perder um tempo muito precioso. O ideal é iniciar o treinamento com o cãozinho entre os 45 e 60 dias de vida, pois, a partir dessa idade, ele já está apto a aprender.

Broncas desnecessárias

Dar broncas toda hora é errado! Opte por reforçar os comportamentos que você considera corretos! Por exemplo, estimule o pet a brincar com a bolinha, a ficar na caminha dele e, quando ele o fizer por conta própria, dê bastante carinho, brinque com ele e recompense!

Violência

O adestramento de cães tem que ser agradável, tanto para o cão, quanto para o dono. Se utilizamos violência ou força, além de não estarmos ensinando nada para o animal, ainda vamos estimular que ele aja com violência e agressividade, causando mais problemas de comportamento.

Com essas e outras dicas, você poderá ajudar o cão a se relacionar melhor com a família! Neste texto, também falamos sobre como educar o pet da forma correta.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn