Para continuar habilite o JavaScript






Violência contra animais nunca é a solução!

Photo credit: Nick Harris1 / Foter / CC BY-ND

Photo credit: Nick Harris1 / Foter / CC BY-ND

Há anos ouvimos dizer que a violência contra animais não é a resposta, muito menos a solução para os problemas e isso se prova cada vez mais verdadeiro.

Quando se trata de adestramento, ou seja, ensinar ao animal o comportamento que se espera dele, bater ou gritar não vai trazer benefício algum e servirá apenas para traumatizá-lo.

Muitas pessoas se esquecem que, quase tudo o que o cão aprende, é por imitação, por isso, impor respeito usando a violência fará com que o cão imite a técnica para obter respeito ou até disputar violentamente a liderança com o dono.

Cães que recebem maus-tratos adquirem sequelas graves, que dificultam o aprendizado e o tornam agressivos. Não o culpe se ele agir dessa maneira, pois ele estará apenas imitando as atitudes do dono.

Por exemplo, esfregar o focinho dele no local onde ele fez xixi não fará com que ele entenda que ali não é o lugar correto para se aliviar. Bater quando o cachorro late demais também não fará com que ele se cale.

Como agir

O reforço positivo é a melhor forma de se comunicar com o pet e ensinar o que ele pode ou não fazer. Trata-se de uma técnica utilizada no Adestramento Inteligente, método da Cão Cidadão, cujo objetivo é tornar a aprendizagem dos animais muito prazerosa.

Para isso, recompensas, como carinho e petisco, são utilizadas todas as vezes que os animais se comportam da maneira desejada, ou executam algum comando ou atividade solicitada. Dessa forma, o pet tem prazer em repetir os comportamentos esperados, sempre de forma positiva, associando um bem-estar com a ação desejada.

Fonte: Livro Adestramento Inteligente, de Alexandre Rossi.

Minimum 6 characters

Receba dicas e novidades

No seu e-mail!




Navegue pelo site