Para continuar habilite o JavaScript






Latido em excesso: como lidar com o problema?

latido-em-excesso

Por Malu Araújo, adestradora da equipe Cão Cidadão.

Uma queixa comum entre os proprietários de cães é o latido em excesso. O latido é a maneira de o cachorro se expressar e muitos são os motivos que podem levá-lo a isso. Mas, o excesso pode ser prejudicial não só para nós, humanos, que podemos ficar estressados com o barulho ou enfrentar problemas com vizinhos, mas para os cães também. Eles podem ficar constantemente ansiosos, o que pode até causar uma gastrite.

Apesar de algumas raças terem o hábito de latir mais do que outras, latir em demasiado não é normal, e o primeiro passo para mudar esse mau hábito é descobrir o motivo que leva o cachorro a latir tanto. Sempre que há uma mudança repentina de comportamento, devemos, primeiramente, consultar um médico veterinário, para descartar qualquer problema de saúde. Descartada qualquer dor e alteração, vamos verificar a causa comportamental.

Alguns cães aprendem a latir para chamar a atenção. Por exemplo, quando a família está comendo na mesa e o cachorro começa a latir, alguém joga um pedaço de comida. Pronto, o cachorro foi recompensado por latir. A melhor forma de lidar com cães com esse tipo de comportamento é sempre recompensar o cachorro por esperar, antes que ele comece a latir. Elogie e ofereça um petisco. Se ele latir, ignore, vire para outro lado.

Outros cães latem muito para visitas. É só chegar alguém diferente na casa que o cachorro late sem parar. Nesse caso, o cachorro pode latir porque é um pouco medroso e late para tentar afastar essa “ameaça”. Cães que agem dessa forma devem entender que as visitas são bacanas, para isso, sempre que uma pessoa diferente for visitá-lo, faça uma associação positiva.

Esteja preparado para, antes de abrir a porta para que a pessoa entre, oferecer ao cachorro um petisco. Peça para o convidado entrar e, se for uma pessoa que gosta de cães e que gostaria de participar do treino, ela própria pode oferecer um petisco.

Esses são só alguns exemplos, mas existem várias outras razões para os latidos excessivos. Para uma maneira específica de lidar com a situação, para determinar e tratar corretamente, conte sempre com a ajuda de um profissional especialista em comportamento.

Minimum 6 characters

Receba dicas e novidades

No seu e-mail!




Navegue pelo site