Quiz Adoção: conheça os vencedores!

noticias_interna-quizA Cão Cidadão realizou, de 24 a 30 de janeiro, um quiz especial de adoção em sua página oficial do Facebook.

O objetivo foi aproveitar a participação do especialista em comportamento animal, Alexandre Rossi, no programa É de Casa, da Globo, e  testar o nível de conhecimento dos seus seguidores sobre o tema adoção, discutido durante a atração.

Para brincar e concorrer a prêmios, bastava acessar o link “Mensagem” na página do Facebook da Cão Cidadão e clicar em “quiz”.

Vencedores

Os cinco jogadores que tiveram a maior pontuação e mostraram que sabem tudo de adoção foram:

1º lugar: Lílian Mota.
Ela ganhou um voucher para a loja da Cão Cidadão de R$ 50,00 e um livro “Adestramento Inteligente”, escrito pelo Alexandre Rossi.

 

2º lugar: Sidnei Almeida.
3º lugar: Andressa Macedo.
4º lugar: Nina Guilherme.
5º lugar: Lindsey Nicoli.

Eles foram premiados com um voucher de R$ 30,00 da loja da Cão Cidadão (2º ao 5º lugar).

Parabéns!!! Agradecemos a participação de todos!!

Quem quiser testar os conhecimentos sobre o tema adoção, ainda pode responder ao quiz aqui. Mas, atenção: o período para concorrer a prêmios já se expirou!

Como evitar que o cachorro se torne um fujão?

fuga-caes

Os motivos que levam um cão a escapar ou a fugir podem ser diversos. Uma brechinha no portão ou um pequeno descuido na hora de entrar ou de sair com o carro, por exemplo, pode ser a oportunidade perfeita para o bichinho sair correndo!

Além de ser um momento triste e estressante para o dono e para a família, a fuga do cachorro representa um grande risco para a vida dele. As chances de acidentes e de atropelamentos existem, ainda mais com tantos atrativos ao redor.

Estabeleça limites

O adestramento é uma ferramenta importantíssima para o bom relacionamento entre o pet e o seu dono. Além de facilitar a comunicação, fará com que o cão saiba o que pode ou não fazer.

Quando o pet obedece aos comandos do dono, é muito mais fácil impedir que ele corra em direção a um portão aberto ou saia sozinho na rua.

Ensinar o animal a não sair sem a sua autorização é importante. No início pode parecer algo difícil, mas não é impossível! Praticando os treinamentos abaixo todos os dias, o pet aprende rápido e, assim, evita problemas maiores!

Dicas

1. Comece o aprendizado usando a guia. Aproxime-se do portão, brinque com o cão e vá para a rua. Ele naturalmente te seguirá, então, com a guia, impeça-o de sair e diga “não”.

2. Repita esse exercício algumas vezes, até que o cão tenha compreendido o que se espera dele e se recuse a ir para a rua. Quando isso acontecer, não se esqueça de elogiá-lo e de recompensá-lo com algo que ele goste bastante, como petiscos, carinho ou alguma brincadeira. É importante não permitir que o cão saia para a rua, para só depois corrigi-lo. Você não pode repreender o pet por obedecê-lo.

3. Jogue um brinquedo que ele goste na calçada e aguarde pela reação. Mantenha-o preso à guia! Caso ele tente buscar, impeça a tentativa.

4. Repita o exercício várias vezes e o recompense sempre que ele se mantiver firme e não sair sem a sua permissão.

Plaquinha de identificação

A identificação dos pets é muito importante. Uma plaquinha na coleira, com o nome do dono e um telefone de contato, pode ajudar, e muito, caso alguém o encontre.

Mesmo com todas as precauções, infelizmente, muitos cães acabam se perdendo. Caso tenha alguma informação sobre os cachorrinhos abaixo, entre em contato com o site Cachorro Perdido, parceiro da Cão Cidadão.

Sete dicas para evitar acidentes entre cães e crianças pequenas

dicas_interna_como_evitar_acidentes_entre_caes_criancas

A convivência entre os pets e as crianças levanta diversos questionamentos, como, por exemplo, se a interação é realmente segura, se faz bem para os pequenos, se é higiênico e não prejudica a saúde etc. Hoje, após muitas pesquisas, foi comprovado que a convivência entre eles é muito benéfica para o desenvolvimento infantil.

Além de ser divertido para as crianças, é um estímulo mental e físico, que as motivam a serem mais ativas, confiantes, sociáveis e criativas. Apesar de tantos benefícios, as interações entre os bichinhos e os pequenos podem terminar em acidentes.

Com limites e supervisão, a amizade entre os dois pode ser muito tranquila. Confira as dicas abaixo.

1. Se ainda não tem um bichinho, procure escolher um cão mais dócil e brincalhão, que tenha energia e se dê melhor com as crianças.

2. Se você já tem um pet em casa, faça a apresentação com cuidado e logo quando o bebê nascer, se possível. Assim, você evita o ciúme e ele entende que aquele é mais um membro da família.

3. Ensine a criança o que pode ou não fazer quando estiver perto do amigo peludo. Explique que não se deve incomodá-lo enquanto ele estiver comendo, dormindo ou cuidando dos seus filhotes. Assim, o animal não se sentirá ameaçado.

4. É importante ensinar, também, que a criança não pode bater no animal, puxar os pelos, passar a mão na cabeça ou no rabo. Muitas vezes, durante a brincadeira, os pequenos acabam por fazer isso, o que machuca o cãozinho e o faz ter uma reação agressiva, colocando a vida da criança em risco.

5. Correr, gritar e seguir o animal pela casa não é indicado. Isso fará com que o cachorro se sinta ameaçado, causando agressividade predatória.

6. Se o cão está isolado, ensine aos pequenos que eles não devem tentar interagir com o animal. Os cães também precisam de um momento só deles e não gostam de ser incomodados.

7. Durante os passeios na rua, explique à criança que ela não deve ir até o cachorro, mas sim esperar que ele venha até ela. Antes de qualquer tipo de contato, pergunte ao dono se o cão é dócil e se é possível brincar ou passar a mão.

Todas as interações entre as crianças e os cães devem ser supervisionadas. Depois de ensinar tudo certinho, é só supervisionar e deixar que os dois desenvolvam uma amizade que será para a vida inteira! Boa sorte.

NÃO VÁ AINDA!!

Agende agora mesmo uma primeira aula gratuita (on-line ou presencial) com um dos nossos adestradores!!