Alexandre Rossi e Estopinha no É de Casa

noticias_interna_sejaumfranqueado No sábado, dia 17 de dezembro, a partir das 9h, o zootecnista e especialista em comportamento animal, Alexandre Rossi, estará no programa É de Casa, da Globo. A sua mascote e assistente de palco, Estopinha, também estará presente.

Nesta participação, Alexandre dará dicas para melhorar o relacionamento com o pet durante as festas de fim de ano. O especialista falará, por exemplo, sobre o medo de fogos de artifício, sobre animais que pedem comida e muito mais.

Quer aproveitar as dicas do Alexandre e da cadelinha mais famosa do Brasil? Então, sintoniza na Rede Globo no sábado, pela manhã. O programa começa às 9h!

 

Cachorros que destroem só na presença dos donos

dicas_interna-cachorros-destroem-na-presenca-dos-donos

É muito comum ver cachorros que se comportam muito mal enquanto os donos estão fora. Mas e quando ele é “do contra” e detona os pertences dos donos apenas na presença deles?

Parece até birra, mas esse comportamento, na verdade, acontece por uma razão muito simples. “A meia, a roupa íntima e o sapato têm algo em comum que aguça o cachorro: seu cheiro. Isso se torna um chamariz e acaba atraindo a atenção dele”, explica a adestradora e consultora comportamental da Cão Cidadão, Malu Araújo.

Diferentemente dos brinquedos, os itens pessoais dos tutores tem muito mais valor para os cachorros e, de quebra, ajudam-no em uma missão que eles são mestres, a de conseguir chamar a atenção do dono. “Normalmente, quando o tutor vê o bicho de estimação pegando algo que não deve, começa a correr atrás dele, tentando pegar o objeto de volta. Isso se torna um jogo, uma brincadeira”, esclarece Malu.

Dessa forma, o comportamento se repete por diversas vezes sem sucesso por parte do tutor.

Acabar com esse problema requer uma mudança de atitude do dono e, também, algumas precauções para garantir que os brinquedos chamem mais atenção do pet do que seus objetos pessoais. Confira as dicas:

• Quando o pet estiver interagindo com algum objeto seu, evite correr atrás ou dar bronca no animal, pois ele entenderá que está agindo da maneira correta e, então, repetirá o comportamento outras vezes.

• Quando comprar um brinquedo novo, não tire da embalagem e dê direto para o cachorro. Manuseie o objeto ou guarde-o em uma das suas gavetas durante a noite, pois, assim, o brinquedo ficará com o seu cheiro e será muito mais valioso para o animal.

• Dê mais atenção quando ele pegar o brinquedo, corra atrás do seu cachorro e, se estiver assistindo TV e ele estiver com o brinquedo no cantinho, faça carinho no animal. Isso mostrará a ele que está agindo da maneira correta e reforçará esse comportamento.

Com essas mudanças, será muito mais fácil lidar com os comportamentos indesejados do cachorro e ensiná-lo exatamente o que você espera dele. O adestramento nesse momento é muito interessante, pois, além de ajudar a eliminar as atitudes indesejadas, o adestrador poderá auxiliar na educação do animal, adaptando-o melhor ao ambiente em que vive.

Gostou da dica? Se quiser contratar os profissionais para realizar o adestramento, fale com a Central de Atendimento da Cão Cidadão, pelos telefones: (11) 3571-8138 (São Paulo) e (11) 4003-1410 (demais localidades).

Como preparar o pet para as festas de fim de ano

dicas_interna-natal

As festas de fim de ano acontecerão em algumas semanas e, para os pets, essa época pode ser muito estressante. Desde objetos estranhos como árvores de Natal e decorações que tomam espaço na casa até as visitas constantes durante os dias de celebração podem fazer com o que seu cachorro fique um tanto desconfortável.

Assim, é importante que a preparação comece muito antes da época festiva chegar. Reunimos algumas dicas que podem ajudá-lo com essa tarefa. Confira!

Evitando acidentes

Os acidentes envolvendo árvores de Natal e pets são mais comuns do que se imagina. Esses objetos costumam chamar muito a atenção do pet e, apesar de parecer engraçadinho vê-los interagindo com as decorações, é bem possível que a travessura se transforme em tragédia. Esses acidentes podem ser evitados, basta que o treinamento correto seja realizado.

Para acostumar o pet com as novidades das decorações de Natal, em primeiro lugar, é necessário realizar a sociabilização. Deixe que o pet explore e cheire a árvore e os enfeites para que a curiosidade dele seja saciada. Se o pet já foi treinado e entende a palavra “não”, os tutores podem usá-la quando o cachorro demonstrar que quer pegar algum dos enfeites. Se ao ouvir um sinal negativo ele desistir e se comportar corretamente, sem bagunçar ou destruir os objetos, ofereça um petisco como recompensa.

No caso dos cães bagunceiros e mais insistentes, é possível utilizar o repelente olfativo específico para cães. Esse produto pode ser encontrado em pet shops e evita que o animal se aproxime do local proibido.

Pulando nas visitas

Se o pet for do tipo “canguru”, que ama pular em pessoas novas e diferentes que aparecem pela porta, saiba que é possível modificar esse comportamento.

Muitas vezes, os pulos são incentivados pelos próprios tutores, que fazem uma festa toda vez que chegam em casa e o animal vem correndo e pulando para cima deles, como forma de demonstrar carinho e dizer “oi”. A festança incentiva o comportamento e faz com que o pet entenda que está fazendo algo correto.

É possível, sim, eliminar esse comportamento; basta ter paciência e realizar o treinamento correto. Primeiro, é preciso ensinar ao pet os comandos “senta” e “deita”. Com uma das mãos, levante o petisco acima da cabeça do cão e leve para frente, em direção ao focinho do animal.

Conforme o cão se mover, seguindo o petisco, ele se sentará. Repita esse comando mais vezes, até que ele aprenda.Toda vez que ele acertar, recompense-o. Aos poucos, seu comportamento será recondicionado e, quando ele estiver pulando em alguém, você poderá pedir o comando, impedindo a ação e ensinando a ele a maneira correta de se comportar.

É interessante procurar a ajuda de um adestrador, pois o profissional poderá realizar o condicionamento do pet com facilidade e consistência, além de identificar as causas dos problemas de comportamento do cão.

Com essas mudanças, o seu fim de ano ao lado do pet será muito mais harmonioso e feliz. Boas festas!

Gostou da dica? Se quiser contratar os profissionais para realizar o adestramento, fale com a Central de Atendimento da Cão Cidadão, pelos telefones: (11) 3571-8138 (São Paulo) e (11) 4003-1410 (demais localidades).

Pets x árvore de Natal: é possível ter uma convivência tranquila?

cachorro-arvore-natal
Photo credit: FreeWine / Foter / CC BY

Árvore de Natal é um item indispensável para quem gosta de enfeitar a casa nesta época do ano. Luzes, bolas, presentes e muitos outros acessórios a deixam linda e radiante. Quem tem um pet em casa sabe que a árvore chama atenção também dos animais de estimação, principalmente, dos cães e gatos que, muitas vezes, no intuito de brincar, acabam “destruindo” a árvore, podendo até se machucar.

A adestradora da equipe Cão Cidadão, Laraue Motta, explica que a árvore de Natal chama tanta a atenção dos pets por que é algo diferente, que “surge” no ambiente em que eles estão acostumados. Mas, segundo a adestradora, é possível que o pet conviva bem com a árvore de Natal: basta os donos tomarem alguns cuidados!

Conhecendo a árvore de Natal

– Ao montar a árvore, se possível, deixe que o pet a cheire, conheça e explore o que está se sendo montado. Isso ajudará a diminuir a curiosidade que ele sente.

– Se o animal conhece o significado do “não”, o dono pode usá-lo quando ele demonstrar que quer pegar algum enfeite, e recompensar com um petisco se ele desistir de pegar.

– Para os cãezinhos mais insistentes, uma alternativa é aplicar repelente olfativo (específico para cães, encontrado em pet shops), para que o animal não se aproxime da árvore.

– No caso de cães mais bagunceiros, o proprietário pode optar por uma árvore que possa ficar em cima de uma mesinha ou móvel, fazendo com que o cão não a alcance.

Posso brincar?

Laraue conta que “uma vez que o pet descubre que consegue roubar um enfeite, será difícil ele não querer brincar com ele. Sendo assim, o ideal é que o enfeite seja colocado de forma segura, amarrado firmemente, para que o animal não consiga retirá-lo da árvore e se desinteresse da brincadeira.”

A adestradora completa dizendo que “é importante que o proprietário tenha em mente que, para o animal, a árvore de Natal pode parecer uma loja de brinquedos e que, muitas vezes, vai ser difícil o pet se controlar para não pegar nenhum. Uma dica é escolher enfeites com menos riscos de machucar o animal, deixando de lado, por exemplo, as bolinhas de vidro”, finaliza.

Como resistir ao jeito pidão dos cães

https://www.flickr.com/photos/a_peach/8631368705/
https://www.flickr.com/photos/a_peach/8631368705/

Que os cães são animais fofinhos, todos sabem. Se você tem um pet, certamente, em algum momento, ele já ficou ao lado da mesa do jantar com aquela carinha de pidão, como quem quer dizer: “por favor, só um pouquinho”. Adicione essa fofura à carinha de pidão e pronto: é impossível resistir ao charme desses bichinhos que tanto amamos.

Contudo, ceder aos pedidos do pet, principalmente no que diz respeito à comida, pode ser uma roubada. Acabamos encorajando esse mau comportamento e, toda a vez que você estiver fazendo uma refeição, o pet ficará ao seu lado “pedindo” comida.

Esse problema, apesar de parecer pequeno, pode trazer diversas consequências prejudiciais para a saúde do seu animal, como a obesidade – doença que desencadeia outros problemas físicos e psicológicos para o pet.

Para te ajudar a lidar com essa questão e aprender a resistir à carinha de pidão do seu cão, separamos algumas dicas!

1. Evite dar atenção

Pets, principalmente os cães, amam chamar a atenção dos donos, seja com latidos, pegando objetos proibidos ou fazendo carinha de pidão. Geralmente, os animais acabam conseguindo o que querem, pois os donos os seguem para pegar os objetos de volta, dão broncas para que eles parem de latir ou acabam cedendo, oferecendo um pedaço da comida que o bichinho tanto queria. Essas condutas acabam incentivando o animal a repetir o comportamento, pois ele entende que, se insistir só um pouquinho, conseguirá o quer.

Nesses casos, ignorar o comportamento pode ser o melhor remédio. Quando o cão começar a pular e a latir, tentando chamar a sua atenção, vire de costas e não se dirija a ele. Dessa maneira, o pet se frustrará e tenderá a não ter mais esse tipo de comportamento. Mas,  os treinos devem ser constantes.

2. Ensine o conceito do NÃO

Dizer “não” para o seu pet, sem que ele saiba o que essa palavra significa, não adianta muita coisa. Antes de utilizar esse comando, procure ensiná-lo do que se trata e só então passe a usar a palavra de forma educativa.

Para ensiná-lo, sente-se em frente ao pet e coloque um petisco no chão. Toda a vez que o pet tentar pegá-lo, impeça-o e repita a palavra “não”. Você pode usar um borrifador de água quando ele tentar avançar na guloseima e repetir o comando. Realize esse treino até que o pet desista de pegar o petisco.

Quando colocar o petisco no chão e ele não tentar pegá-lo, elogie-o e o recompense com carinho, brinquedo ou com a própria guloseima. Você pode utilizar esse método quando ele estiver pedindo comida ou tentando pegar objetos proibidos.

É importante lembrar que nenhuma “bronca” deve traumatizar ou amedrontar o animal. Tudo deve ser feito sem violência, com a finalidade de educar.

3. Resista!

É importante resistir à tentação de ceder e oferecer um pedaço da comida ao pet. Isso fará com que ele fique confuso ou aprenda que é só insistir um pouco que conseguirá o que quer.

Além disso, muitos alimentos que nós comemos não são recomendados para os cães. Não é porque o alimento é natural, que fará bem. Por exemplo, sabemos que a uva, a cebola e o feijão fazem mal para o organismo do animal. Se você quer oferecer uma alimentação feita em casa para o seu amigo, consulte um veterinário.

Manter os treinos claros e objetivos, além de resistir à tentação, é muito importante para que o aprendizado do seu animalzinho seja muito bem-sucedido. Na dúvida, chame um profissional em adestramento para te ajudar nessa missão!

Gostou da dica? Se quiser contratar os profissionais para realizar o adestramento, fale com a Central de Atendimento da Cão Cidadão, pelos telefones: (11) 3571-8138 (São Paulo) e (11) 4003-1410 (demais localidades).

NÃO VÁ AINDA!!

Agende agora mesmo uma primeira aula gratuita (on-line ou presencial) com um dos nossos adestradores!!