#Especial de Natal: o que não pode faltar na lista do bom velhinho?

flickr.com/AustinKirk
flickr.com/AustinKirk

A aproximação do fim do ano desperta em todos o desejo de mudanças e de traçar novos caminhos para 2016. Além da tradicional lista de presentes de Natal, o que você pediria para o bom velhinho para tornar o próximo ano melhor para os humanos e pets?

Que tal, o fim do abandono dos animais? Eliminar a violência contra os peludos também é outro grande desejo! Um pensamento comum é que mais animais sejam adotados e que ganhem famílias tão amorosas e dedicadas a eles quanto eles são aos humanos.

Não precisa ir muito longe: o que você faria de diferente para tornar o seu relacionamento com o bichinho ainda melhor no próximo ano e fazer com ele se sinta ainda mais feliz em família?

Mais momentos bons, menos problemas

Você sabia que, nos Estados Unidos, problemas comportamentais superam os de saúde entre as razões que levam animais a serem eutanasiados? Se o seu pet não foi um bom menino durante 2015, você até pode pedir para o bom velhinho que ele seja mais comportado no próximo ano, mas saiba que você pode fazer a diferença, também!

Primeiro, é preciso ter em mente que os animais podem, sim, se comportar de forma diferente da que os donos querem, mas que é possível mostrar para eles o que é certo e errado. Isso de forma positiva, com carinho e sem usar violência. Ao adestrar o pet, você melhora a sua comunicação com ele e esse é o caminho!

Tenha paciência e carinho, pois ele entenderá o que se espera dele! Muitos casos de devolução e abandono de animais passam por essas questões!

Juntos e não separados

A rotina de todos é muito agitada e não adianta pedir ao Papai Noel que o dia tenha 36 horas em 2016. Arrume um tempinho para se divertir ao lado do amigo. Que tal programar mais passeios, comprar aqueles mimos novos e oferecer ao amigo mais estímulos físicos e mentais? Ele também precisa se distrair!

Melhorar o relacionamento e a comunicação entre os donos e seus bichinhos sempre foi o nosso objetivo, então, Papai Noel, o que esperamos de 2016 é que possamos ajudar muitos outros pets e suas famílias a se entenderem e a conviverem melhor uns com os outros!

Adoção de um cão: dicas e cuidados

Photo credit: stanzebla / Foter / CC BY-SA
Photo credit: stanzebla / Foter / CC BY-SA

A adoção de um cão é um momento de felicidade para qualquer dono, pois a chegada de um mascote na casa alegra toda a família. Atualmente, os abrigos possuem muitos bichos à espera de um novo lar – em sua maioria, animais adultos.

Os pets mais “maduros” também merecem uma chance! Há inúmeras vantagens em adotá-los: por não crescerem mais, os donos já sabem o “tamanho final” deles, as características de temperamento são mais determinadas e fáceis de serem observadas, quando comparadas a de um filhote, por exemplo. Além disso, é importante lembrar que eles também podem ser adestrados – pets aprendem em qualquer idade!

Responsabilidade

Antes de tomar qualquer decisão em relação à adoção de um cão, no entanto, é preciso avaliar alguns pontos. Afinal, levar um animalzinho para casa exigirá muitas responsabilidades, ligadas à alimentação, saúde e atenção.

1. Cuidados básicos

O cão vai precisar manter uma alimentação equilibrada e saudável, assim como uma rotina de visitas ao veterinário, para avaliar se a saúde está em dia. Como os animais vivem muitos anos, é fundamental prever esses pontos no orçamento familiar.

2. Atividades

Todos os pets precisam de atividades frequentes. Passeios, brincadeiras com o dono, brinquedos, há várias formas de estimular o animalzinho fisicamente e mentalmente. É preciso, no entanto, que o dono dedique um tempo para o pet e, com isso, torne o relacionamento ainda mais próximo.

3. Educação

Outro ponto importante é entender que muitos dos comportamentos inadequados que o cão possa apresentar podem ser modificados com o adestramento, usando a técnica correta, muito carinho e persistência. Não é raro ouvir relatos de pessoas que doaram o pet por ele fazer xixi no lugar errado ou destruir os móveis. O suporte de um profissional especializado em comportamento animal é importante nessa etapa.

Adote com responsabilidade! A Cão Cidadão colabora com diversos projetos sociais. Saiba mais aqui.

NÃO VÁ AINDA!!

Agende agora mesmo uma primeira aula gratuita (on-line ou presencial) com um dos nossos adestradores!!