Dengue e os potes dos animais

Photo credit: grongar / Photo / CC BY
Photo credit: grongar / Photo / CC BY

A luta contra a dengue – doença transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti – continua. De acordo com um levantamento do Ministério da Saúde, divulgado em abril, foram registrados mais de 460 mil casos da doença só no primeiro trimestre deste ano. E, desse total, São Paulo é a cidade que lidera o ranking de ocorrências.

Todo cuidado é pouco e é fundamental que todos façam a sua parte, para eliminar os focos de proliferação do mosquito. Aliás, não é apenas com as bacias e pratos de plantas que se deve ter atenção, não. Sabia que os potes de água dos pets também podem se tornar criadouros do mosquito. Sim, afinal, eles também oferecem água parada!

Cães

– Troque diariamente a água dos potes dos cachorros!

– Lave os recipientes frequentemente. Limpe-os com escova ou esponja para higienizá-los bem.

Gatos

– Gatos adoram beber água corrente, como, por exemplo da torneira. Mas, não se esqueça de ficar atento à fonte de água dele também. Nada de água parada.

Se cada um fizer a sua parte, essa batalha pode ser vencida!

Brigas entre gatos: aprenda a evitar

Photo credit: ajbunsby / Source / CC BY
Photo credit: ajbunsby / Source / CC BY

Por Malu Araújo, adestradora e consultora comportamental da equipe Cão Cidadão.

A primeira coisa é entender o porquê das brigas acontecerem. A introdução de um novo gato na casa é um motivo que pode dar início às brigas. Então, para que a convivência seja harmônica, cuidado com essa apresentação.

Coloque os gatos na guia ou na caixa de transporte (caso eles usem esses acessórios com tranquilidade) e associe a presença do outro com festa, carinho e um petisco bem gostoso. Quando eles estiverem confortáveis, deixe-os livre na casa, mas com supervisão. Se precisar sair, separe-os nos primeiros dias quando não tiver ninguém olhando.

Machos adultos podem brigar ao atingir a maturidade sexual, que acontece por volta dos dois aos quatro anos. A castração ajuda muito a manter o comportamento estável.

É possível que o gato tenha algum problema de saúde e comece a reagir com agressividade à aproximação do outro gato, ou tenha alguma reação mais bruta quando o outro bichano encosta onde ele está com dor. Neste caso, é você que precisa conhecer bem o seu gatinho. Se ele apresentar algum comportamento diferente, estiver comendo mal ou mostrar qualquer outro sinal de mudança, leve-o ao veterinário.

Alguns gatinhos são mais possessivos, por isso, providencie mais de uma caixa de areia e espalhe pela casa mais de um pote de comida e água. Não deixe tudo no mesmo ambiente, para evitar que ele controle tudo.

Presenciou uma briga? Não tente separá-los com as mãos. O ideal é fazer um barulho ou usar um borrifador de água para separá-los.

Para manter a harmonia entre eles, você precisa garantir que cada um deles tenha as suas necessidades supridas e associar um ao outro sempre com bons momentos, como as brincadeiras e carinhos para todos.

Por: PetShop Magazine.

NÃO VÁ AINDA!!

Agende agora mesmo uma primeira aula gratuita (on-line ou presencial) com um dos nossos adestradores!!