Para continuar habilite o JavaScript






Passeadores de cães: tudo o que você precisa saber

Você chega em casa depois de um dia longo de trabalho, abre a porta já pensando em se jogar no sofá, mas se depara com o cenário caótico de uma almofada toda rasgada, com pedaços espalhados por toda a casa. Ao ver sua cara de espanto, seu cãozinho que certamente estava doido para te receber com uma festa, abaixa as orelhinhas e coloca o rabo entre as pernas, já pronto para a bronca que está por vir. Frustrante, não? É para tornar episódios assim cada vez mais escassos que vamos falar aqui sobre a importância do trabalho de passeadores de cães.

Principalmente em grandes centros urbanos, é muito comum encontrar o contexto de pessoas que adoram ter em casa um filhinho de quatro patas, mas infelizmente nem sempre tem o tempo ideal para se dedicar a ele. Não é sem razão que a demanda pelo trabalho dos passeadores de cães cresceu tanto nos últimos anos. Em São Paulo, um passeio de 30 minutos a uma hora com um cachorro fica entre R$ 20 ou R$ 35, em média. Esses valores são apenas para o passeio simples, há profissionais que também oferecem pacotes de serviços extras para a comodidade do animalzinho e do dono.

A importância do trabalho de passeadores de cães

É importante compreender que o passeio com o cão é uma atividade que deve fazer parte da rotina. Ela é necessária para estimular seu cãozinho com cheiros novos, é um momento importante para a socialização, bem como uma atividade que pode ser bem prazerosa para eles se quem o conduzir se atentar para alguns cuidados. Em breve falaremos sobre isso.

A cena que descrevemos no início deste artigo pode ser evitada ou até eliminada do seu cotidiano com o aumento da frequência dos passeios com passeadores de cães. Assim o seu pet gasta energia e fica feliz sem precisar destruir seus móveis. Na maioria dos casos, esse tipo de “arte” que eles fazem é uma forma de aliviar o estresse.

Por que contratar passeadores de cães? 

Há quem delegue essa tarefa para os filhos, vizinhos ou amigos. O problema é que nem sempre eles terão o conhecimento ou o treinamento necessário para fazer o que é melhor para o bem-estar do seu pet. O dogwalker já está habituado a lidar com algumas situações que podem ocorrer.

Antes de começar a levá-lo para a rua, o profissional normalmente faz uma entrevista para entender melhor o temperamento do animal e o tipo de conduta que será mais indicada para ele. Os passeadores de cães bem treinados também têm mais facilidade para lidar com situações que podem ser estressantes, como uma briga com um animal desconhecido.

Os passeadores de cães podem melhorar o seu relacionamento com seu pet

De um modo geral, o dogwalker passeia com seu cachorro em dias úteis, mas é claro que você também vai querer passear com ele em seu tempo livre. Sendo assim, os passeadores de cães podem te passar um conhecimento precioso para melhorar a qualidade dos passeios com o seu cão.

Um cuidado muito importante é passear sempre com ele na guia. Mesmo se você tiver um animal dócil e obediente, é preciso levar em consideração fatores externos que estarão fora do seu controle. Por questão de segurança, a guia é sempre recomendada. Outra dica importantíssima é observar o horário do passeio. A orientação é sempre evitar os horários mais quentes do dia. Em dias de muito calor, o animal pode até ter queimaduras nas patas em períodos de sol a pino. Dê preferência para as primeiras horas do dia, fim de tarde ou noite.

Meu cachorro empaca no passeio, o dogwalker pode ajudá-lo?

Lembra que dissemos que o prazer do passeio do seu cãozinho depende de alguns cuidados? Pois bem, o fato de “empacar” durante a caminhada pode ser um sinal de estresse. De um modo geral, eles ficam muito felizes e animados em um ambiente externo, com novos cheiros e estímulos. Mas alguns desses fatores também podem assustá-los. Alguns têm mais dificuldade para socializar com outros animais, eles podem se assustar com excesso de barulho ou com algum lugar muito movimentado. Todos esses exemplos podem levar seu animal a empacar (mas ele também pode fazer isso quando percebe que o passeio está acabando).

Neste sentido, o apoio dos passeadores de cães pode ser muito útil para que você entenda melhor os fatores que estão fazendo seu animal a agir assim. Além de serem treinados para lidar com essas situações, no dia a dia eles lidam com diferentes tipos de cachorros e situações inusitadas. Ou seja, eles podem ter mais facilidade para identificar o que pode estar deixando seu cachorro amedrontado.

Seja qual for o motivo que “empacou” seu animal, jamais o arraste. É preciso ter sensibilidade e paciência neste momento para que o animal não fique traumatizado. Vá fazendo ajustes graduais ao tempo do passeio, fique atento ao ambiente, investigue o que pode estar fazendo o seu animal empacar.

Para entender melhor outros motivos que o levam a fazer isso e dicas de como proceder nessas situações, leia mais sobre o tema neste artigo do Cão Cidadão.

Como organizar o orçamento para contratar um passeador de cães

Como dissemos no início do artigo, em São Paulo o passeio simples com um cão pode variar de R$ 20 a R$ 35, em média (entre 30 minutos e um hora). De um modo geral, os valores desses serviços são muito variáveis porque às vezes os profissionais também oferecem combos. Há passeadores de cães que incluem em seus serviços a visita ao animal quando você não está em casa. É costumeiro também contratar os serviços de dogwalkers para hospedar os cães em casa quando os donos estão viajando. Nesses casos, a diária pode oscilar de R$ 25 a R$ 100, em média.

A personalização desses pacotes é ideal porque assim você contrata os serviços de acordo com a realidade do seu orçamento. Ou seja, tem flexibilidade de aumentar ou diminuir o valor que você gasta mensalmente.

Como contratar um dogwalker confiável? 

Uma boa dica é começar contratando alguém por indicação. A aprovação de alguém de sua confiança é um bom passo para começar. Além disso, observe o trabalho do profissional, questione, não tenha vergonha de tirar todas as dúvidas que tiver.

Abaixo, segue uma lista de perguntas importantes a se fazer antes da contratação de passeadores de cães:

– Qual é a duração dos passeios?

– Quais serão os horários dos passeios?

– Quantos cachorros costuma levar em cada passeio?

– Qual procedimento adota quando há algum desentendimento entre os cães?

– Caminha com cães agressivos?

– O que faz para estimular um bom relacionamento entre os cachorros?

– Qual é a primeira atitude que toma no caso de algum cachorro se machucar?

– Quais são os locais onde passeia com os cachorros?

Via de regra, o profissional deve ser, acima de tudo, paciente e atencioso. São características básicas para que ele possa nutrir um bom relacionamento com o seu cachorro. Fique atento à sintonia do seu animal com os passeadores. Se perceber que seu animal está ficando estressado na presença do dog walker, melhor suspender o serviço e contratar outro profissional. Insistir em uma relação sem compatibilidade pode ser traumático para o seu cão.

Qual a diferença entre passeadores de cães e adestradores? 

As pessoas costumam fazer confusão entre esses dois profissionais, mas é importante fazer essa diferenciação. O dogwalker bem instruído e capacitado será fundamental para garantir passeios com qualidade e segurança para o seu cãozinho. O adestrador, por sua vez, tem uma tarefa mais aprofundada.

Caberá a ele não só analisar o comportamento do cão, mas também entender melhor o relacionamento do animal com a família. Isso é fundamental para entender a origem de possíveis distúrbios de comportamento e melhorar a qualidade de vida do animal e de seus donos.

O sucesso nos resultados do adestramento depende não só da capacitação do profissional, mas também de engajamento e disciplina por parte dos donos. Afinal, este é um trabalho completamente comportamental. Sendo assim, se não houver mudanças de hábitos no ambiente domiciliar, será pouco provável que o animal melhore seu comportamento.

O adestramento é muito aconselhado principalmente em lares com crianças. Há situações em que elas podem acabar machucando os animais, mesmo sem ter intenção. Às vezes uma brincadeira agressiva, envolvendo puxões no rabo do animal ou atitudes semelhantes, pode levar a um trauma que enviesa o comportamento do animal por muito tempo. É um trabalho preventivo que garante a segurança do animal e também das crianças, pois pode evitar acidentes que poderiam ocorrer se o animal ficasse agressivo.

Há adestradores que também trabalham numa frente de atuação prévia, ou seja, são contratados antes mesmo da pessoa adquirir um animal de estimação. Nesse sentido, ele atua como um consultor. Ele avalia o ambiente familiar, o perfil das pessoas e indica qual é o comportamento animal mais compatível para aquele lar. Este tipo de alinhamento ajuda a garantir que o cachorro (ou outro animal de estimação) encontre um ambiente familiar acolhedor e saudável.

É possível contratar passeadores de cães que também tenham treinamento e capacitação como adestradores, mas é importante entender que as atribuições de cada profissão são diferentes.

Quero melhorar minha relação com meu cãozinho

Se você tem interesse em saber mais sobre como se capacitar como dogwalker ou como adestrador, assine nossa newsletter para receber semanalmente dicas de como lidar melhor com o seu animalzinho de estimação. Todas as informações são dadas por adestradores da Cão Cidadão, baseadas no método de adestramento inteligente desenvolvido pelo zootecnista e especialista em comportamento animal, Alexandre Rossi.

Com essas informações, você poderá lidar melhor com problemas comportamentais muito comuns, como pets que fazem xixi no lugar errado ou agressividade canina. Além disso, você ficará por dentro de nossa agenda de eventos.

Quero entender mais sobre o mercado de passeadores de cães e adestradores

As duas profissões oferecem uma grande vantagem: além de serem muito demandadas, elas permitem que o profissional trabalhe com flexibilidade no dia a dia, além de requerer pouca estrutura física. Como os trabalhos são feitos no lar do animal e ao ar livre, o profissional vai precisar fundamentalmente de um celular e uma agenda bem organizada. Além disso, vale um bom preparo físico! Afinal, se a intenção for trabalhar fulltime como dogwalker, a rotina vai envolver muito tempo de caminhada guiando os animais. É aconselhável também ter consigo um kit de primeiros socorros em caso de algum acidente.

Você é o tipo de pessoa que detesta trabalhar de roupa social? Mais um ponto positivo no mercado de passeadores de cães! Justamente por envolver uma rotina de muito exercício físico, o ideal é trabalhar com roupas confortáveis, soltas e com um tênis bem macio.

Outro ponto importante: quem deseja ingressar neste mercado deve ter muita organização financeira e flexibilidade. Passeadores de cães passam os dias se deslocando e precisam se organizar para isso – principalmente se os deslocamentos forem longos.

Por ser uma atividade autônoma, a profissão requer muita disciplina para organizar o orçamento. Em meses de férias, por exemplo, as entradas financeiras podem ser maiores porque muitos donos viajam (e se você tiver disponibilidade, pode oferecer hospedagem domiciliar para o animal). É importante reservar o dinheiro extra para cobrir períodos em que a demanda cai. Organize-se também para ter clareza no fluxo de pagamentos que recebe de seus clientes. É preciso também pensar com um viés empreendedor. Lembre-se de que você precisa fazer uma boa divulgação do seu serviço, então vale estudar estratégias de comunicação. Suas redes sociais, se usadas com responsabilidade, podem ser uma ótima forma de divulgar seus serviços.

O que vai garantir um trabalho bem feito e com resultados satisfatórios é a busca por conhecimento. É importante que tanto passeadores de cães quanto adestradores estejam sempre buscando treinamento e se atualizando. A Cão Cidadão oferece cursos para auxiliar pessoas da área pet, interessados em ingressar neste mercado e até mesmo tutores de animais. Fique de olho em nossa agenda de eventos! Recentemente ministramos um curso sobre passeadores de cães; no mês de julho temos dois cursos previstos para adestramento.

Minimum 6 characters

Receba dicas e novidades

No seu e-mail!




Navegue pelo site