Para continuar habilite o JavaScript






Cheiros e seu efeito sobre o comportamento dos gatos

Photo credit: Takashi(aes256) / Foter / CC BY-SA

Photo credit: Takashi(aes256) / Foter / CC BY-SA

Por Alexandre Rossi, especialista em comportamento animal.

Pelo conhecimento do efeito que os cheiros têm os gatos, podemos deixar a vida deles mais interessante, corrigir e evitar problemas de comportamento e reduzir o estresse

Os gatos, mesmo os mais domesticados, continuam capazes de perceber cheiros que nem imaginamos e de reagir a eles. Graças a numerosos estudos e observações, temos, hoje, um pouco mais de noção sobre a importância e a influencia dos odores no mundo felino.

Para os gatos, os odores presentes no ambiente possuem uma enorme importância. Ser capaz de detectar um odor e reagir a ele, seja de maneira aprendida, seja instintivamente, pode garantir a sobrevivência, a alimentação e a reprodução.

Efeito do odor na caça
Embora o olfato não seja importante no momento do bote, costuma ser importantíssimo para o gato detectar a presença de um roedor escondido, por exemplo. Ao perceber o cheiro da presa, o felino pode ficar esperando por horas até que ela saia da toca e possa ser capturada. Gatos chegam a detectar por onde um rato andou dias depois do acontecimento.

Para a infelicidade do gato, os ratos também detectam facilmente o cheiro dele. Esse é um dos motivos que fazem os gatos procurar manter-se limpos. Ou até disfarçar seu cheiro, esfregando-se em algo fedido, como carniça. Quando um rato sente cheiro de gato, fica mais ansioso e procura evitar a área. O interessante é que esse medo do cheiro de gatos nos ratos é instintivo, ou seja, o rato, mesmo sem nunca ter encontrado um felino na vida, tem medo do cheiro de gato.

Até mesmo o rato branco de laboratório fica estressado quando se coloca em sua gaiola um pano que foi esfregado num gato. O fato de o cheiro de gato assustar a caça faz com que os gatos abominem ainda mais a invasão de seu território por outros gatos. Se outros gatos ficarem rondando o território, os ratos ficarão menos relaxados, mais cautelosos. Também foi demonstrado que os ratos param de cantar quando percebem cheiro de gato próximo às suas gaiolas (os ratos cantam para atrair fêmeas; só não os ouvimos porque a freqüência do canto é alta demais para os nossos ouvidos).

Detecção de fêmeas no cio
A gata no cio usa o cheiro para atrair machos da área. Ela urina mais vezes e em mais lugares. O macho que percebe fêmea no cio torna-se mais agressivo e agitado. É, na verdade, um preparo fisiológico para que ele tenha mais chances ao brigar com outros machos da redondeza, também interessados em acasalar com a fêmea no cio. Machos não castrados que vivem numa mesma casa podem começar a brigar ao detectar o cheiro de uma fêmea no cio, mesmo que ela esteja em outro prédio próximo ou em outro andar. Alguns machos também passam a demarcar a casa com urina, para infelicidade dos moradores.

Essa alteração comportamental não costuma ocorrer com machos castrados, mesmo se a castração ocorrer depois de adultos. Por isso, para evitar demarcações por urina ou até por fezes, recomenda-se castrar, principalmente os machos.

Proteção do território
Gatos são obsessivos por controlar seus territórios. Procuram conhecer todos os espaços e objetos. Só relaxam quando está tudo sob controle. Claro que alguns gatos relaxam antes que outros, mas, de maneira geral, não estão completamente à vontade até se acostumarem ao novo ambiente. Cheiros conhecidos os relaxam, enquanto que cheiros novos e diferentes deixam-nos excitados ou estressados.

Quando um gato percebe alguma coisa estranha ou diferente em seu território, procura observá-la e analisá-la. Ao cheirá-la, percebe se é algo realmente novo ou se já estava lá. Toma mais cuidado e analisa por mais tempo objetos com cheiros desconhecidos. Para não ter de checar o mesmo objeto por dias seguidos, até reconhecê-lo como parte do ambiente, pode demarcá-lo com seu cheiro, esfregando-se e urinando nele. Assim, no dia seguinte, quando for explorar o ambiente novamente, reconhecerá o cheiro e saberá que o objeto já foi analisado e que não é “perigoso”.

Isso explica por que alguns gatos fazem xixi em cima das compras que foram deixadas na sala ou sobre a mala de uma visita, em cima de tapetes ou mobílias novas. Nesses casos, a dica é esfregar a mão ou o corpo sobre o objeto novo, para deixá-lo com cheiro conhecido. Passar a mão no gato e em seguida no objeto novo ou fazer com que o gato se esfregue nele também são ótimas opções. Para estimular o gato a andar por cima do objeto, podem ser usadas brincadeiras, petiscos e até catnip (erva do gato).

Minimum 6 characters

Receba dicas e novidades

No seu e-mail!




Navegue pelo site