Para continuar habilite o JavaScript



Enriquecimento ambiental ajuda cães ansiosos – Diário Indústria e Comércio

Postado por Cão Cidadão em 24/nov/2017 -

Por Adriana Gandolfi, adestradora e franqueada da Cão Cidadão

Você já se deparou com situações em que seu pet te segue o tempo todo ou chora e arranha a porta quando você sai? A ansiedade de separação em cães é mais comum do que se pensa e ainda pode gerar comportamentos compulsivos, como lambeduras em excesso, latidos constantes, entre outros.

Isso acontece porque os cães são criaturas que vivem em matilha. Ver o dono sair pela porta e não saber quando ele voltará pode ser angustiante. Essa situação gera muito estresse para o pet, principalmente para aqueles que estão acostumados a receber atenção constante e cujos donos fazem muita “festa” quando chegam em casa.

Se esse é o seu caso, é indispensável procurar a ajuda de profissionais que poderão analisar a situação e encontrar um treino específico para o caso do seu cãozinho.

Confira algumas dicas para que o problema não seja agravado:

1. Identifique a causa: saber o que está causando estes comportamentos no seu cão é o primeiro passo para encontrar uma solução eficaz e saudável.

2. Você pode ser o motivo: despedidas muito tristes e chegadas muito efusivas podem deixar o cachorro ainda mais ansioso. É necessário que o seu cão entenda que a sua ida e volta são coisas normais, que acontecem todos os dias e que você não está abandonando ele.

3. Tédio: cães que destroem a casa e fazem bagunça em lugares que não devem geralmente ficamsem nenhuma atividade que os estimule mental e fisicamente, então, procuram o que estiver ao seu alcance para se distrair. O ideal é deixar disponível um bom enriquecimento ambiental para que o cãozinho se mantenha entretido durante o tempo em que estiver sozinho. Brinquedos que soltam comidas, ossinhos e garrafas PETs são excelentes opções. Esconder petiscos e pequenas porções de ração pela casa como um “caça ao tesouro” também é uma ótima dica para mantê-los ocupados.

4. Gastar energia: uma boa opção é deixá-lo em um “day care” para passar o dia. Lá, ele terá como se entreter, gastar energia e interagir com outros cães. Passeios são importantes, além de ter contato com outros animais, cheiros e barulhos, vocês ainda se divertem juntos.

5. Broncas: nunca dê bronca ao se deparar com alguma destruição causada pelo pet quando chegar em casa. A bronca, além de só surtir efeito quando é dada no momento exato em que ele estiver fazendo algo errado, pode aumentar a ansiedade do amigo e deixá-lo confuso.
6. Tratamento: florais podem ajudar a acalmar seu pet. Mas em alguns casos mais intensos será necessário administrar algum remédio. Sempre converse com um veterinário de confiança antes de tomar qualquer decisão.

São necessários dedicação, tempo e paciência para garantir o bem-estar do pet e mantê-lo feliz e saudável. Conte com a ajuda de um adestrador profissional e boa sorte!

Fonte: Diário Indústria e Comércio

 

Minimum 6 characters

Receba dicas e novidades

No seu e-mail!




Navegue pelo site