Para continuar habilite o JavaScript






Quais os benefícios (para os dois) de uma criança ter um pet?

Postado por Cão Cidadão em 26/out/2017 -

dicas_interna-criancas-e-petPor Patrícia Oliveira, adestradora e franqueada da Cão Cidadão

Ter um animal de estimação na infância pode trazer muitos benefícios para o desenvolvimento das crianças. Esta amizade pode aprimorar a evolução emocional, o cognitivo, o físico e o social. Crianças que convivem com animais em casa têm mais facilidade de desenvolver aspectos como a autoestima e senso de responsabilidade.

Assumir responsabilidades nos cuidados diários do pet, por exemplo, ajuda as crianças a construírem a autoconfiança. Pequenos afazeres, sempre sob a supervisão de um adulto, direcionam e ensinam valores a elas.

Na infância, a principal atividade de desenvolvimento das crianças é a brincadeira. É por meio do lúdico que os pequenos exploram o mundo. O “brincar” aumenta as conexões entre os neurônios, no córtex cerebral, estimulando assim a criança de forma física, emocional, cognitiva e social, como dito.

Ao permitir que a criança tenha a oportunidade de conviver com animais de companhia desde pequena, os pais estão proporcionando ao filho uma maneira extraordinária de eles experimentarem o mundo físico e social e, consequentemente, ainda estimulam habilidades motoras e minimizam problemas emocionais, e tudo isso por meio do vínculo afetivo que é criado com o pet.

E ao contrário do que muitos pensam, a chegada de uma criança pode ser muito bem-aceita pelo pet da família, desde que todos tenham paciência e muito amor. Os benefícios físicos são amplos, uma vez que tanto o animal quanto a criança estimularão um ao outro na prática e na rotina de atividade física. Consequente o pequeno desenvolverá melhor suas habilidades motoras, afastando o temido fantasma do sedentarismo.

Além disso, as brincadeiras e a companhia de uma criança estimulam mental e fisicamente o pet, o que também melhora sua qualidade de vida.

No campo social, os pets podem ser maravilhosos facilitadores. As crianças são mais propensas a se aproximar e interagir com outras que estão com um animalzinho. Além disso, os animais nos aceitam como somos e esta é mais uma das inúmeras vantagens desta convivência.

Mas antes de adotar um bichinho, a família deve avaliar não somente as preferências da criança, mas também a rotina e as possibilidades da família para que a atitude seja realmente o melhor para todos.

Os pets não são brinquedos, são vidas que merecem respeito, cuidados e atenção. Por isso, não aja por impulso e, junto com seu filho, pesquise bastante e reflita antes de tomar esta importante decisão.