Para continuar habilite o JavaScript






Já pensou em adotar um cachorro?

Postado por Cão Cidadão em 31/jan/2017 -

dicas_interna-adocao

A adoção de um cão é um momento de felicidade para qualquer dono e também para o animal. A chegada de uma mascote na casa alegra toda a família, mas também exige responsabilidade. Atualmente, os abrigos possuem muitos bichinhos. Para se ter ideia, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) são mais de 30 milhões de pets aguardando pela oportunidade de ter um lar.

O assunto é tão importante que foi um dos temas discutidos no programa É de Casa, da Rede Globo, pelo zootecnista e especialista em comportamento animal, Alexandre Rossi.

Experiência própria

Alessandra Marcia de Andrade, cliente da Cão Cidadão e atendida franqueado Leandro Alves, tem uma cadela adotada, a Sophia, e contou um pouco da história dela. “Conheci a minha ‘filha’ em 2016. Estava chegando no condomínio onde moro com a minha mãe, olhei do portão e vi um filhote correndo no playground. Quando cheguei perto, vi que tinha uma menininha com ela no colo e logo perguntei se podia segurá-la. Dois meses depois, essa mesma menina apareceu na minha janela dizendo que a mãe estava prestes a agredir a cachorrinha. Sem pensar duas vezes, fui até o apartamento para impedir a agressão e, desde então, a Sophia faz parte da minha vida”, lembra.

Denise Araújo conheceu o seu amigo peludo, Lost,  no estacionamento que ela era dona. A princípio, o animal estava atrás de um funcionário que sempre brincava com ele. Todos do estabelecimento começaram a sentir amor pelo animal e, assim que Denise vendeu o estacionamento, adotou Lost, que foi morar com a sua mãe, pois ela já tinha uma buldogue em casa.

A tutora decidiu, então, levar o animal para a sua casa e contratar os serviços da Cão Cidadão. “Conheci a empresa pelo Alexandre Rossi e pelos programas que ele participava na TV. Com o problema de aproximar os dois cachorros, resolvi adestrar o Lost e, desde então, o profissional Fábio Antônio vem me ajudando para que eu possa trazer o meu cão para casa sem nenhum problema”, explica Denise.

Missão

Existem tantos casos de adoção, não é? E todos com algum propósito. O da Camilla Lima, por exemplo, foi para ajudá-la em um período de depressão. “O Bob foi adotado em uma feira na zona Norte. Ele era muito espoleta e inteligente! Eu sempre falava dele para uma amiga do trabalho e trocávamos informações. Assim que ela me indicou a Cão Cidadão para adestrar o Bob, topei na hora! Hoje o Fábio, adestrador, ensina muito o meu pet e nos ensina também! O Bob é parte da família e conseguiu trazer ainda mais amor para a nossa casa”, diz.

A história do Bonni e da Cristal também envolve muito amor de seus donos. Hanna, a dona deles, é finlandesa e é casada com um alemão. Ela mora em São Paulo desde 2010, e em 2014 adotou o primeiro amigo através de um site. “Vimos um filhote lindo, com um olhar bem teimoso. Quando o vi, fiquei encantada e logo dei o nome de Bonni, o mesmo nome da cadela que eu tinha quando morei na Alemanha. Bonni estava com três meses quando o adotamos e foi amor à primeira vista”, conta Hanna.

A tutora também explicou que depois de adotar Bonni, por morarem em um apartamento, nem pensava em ter outro cachorro. Mas em 2016, enquanto passa férias em Goiás, as coisas mudaram e eles adotaram Cristal, que tem esse nome porque Hanna a encontrou quando estava indo no banco para sacar dinheiro para comprar um cristal.

A cadelinha foi encontrada praticamente sem vida. Ainda em Goiás, Cristal precisou ser internada e passar por uma cirurgia. Hanna e o marido a levaram Cristal para São Paulo e a adotaram.

“No nosso condomínio tem muitos cachorros e o Bonni começou a ficar cada vez mais irritado com os outros quando saíamos com ele e com a Cristal na guia. Com certeza ele queria proteger a sua nova amiga, que ainda estava bem frágil”. O casal, ao pesquisar na internet sobre adestramento, encontrou a Cão Cidadão e, desde então, a adestradora Nathália França os ajuda com os cachorrinhos.

Muitos amigos

Já a cliente Thais Rocha não ficou contente em adotar apenas dois cãezinhos e resgatou logo cinco! Ao todo, entre 2013 e 2015, ela passou a abrigar três machos e duas fêmeas.

“Quando nos vimos com cinco cães, decidimos contratar uma especialista para adestrá-los. Com as aulas da Ariane, já percebemos a melhora: estão mais calmos e obedientes. Claro que ainda fazem bagunça, afinal, são cachorrinhos. Mas, agora, eles entendem o que queremos e esperamos deles. Como acreditamos que cachorros são parte da família, é muito importante que eles sejam educados e tenham acesso livre à casa”, finaliza Thais.

E você, já pensou em adotar também? Aqui no site da Cão Cidadão você encontra diversas dicas para levar para a casa um novo amigo!