Para continuar habilite o JavaScript






Como apresentar um gato filhote a um adulto?

Postado por Cão Cidadão em 15/jun/2017 -

dicas-interna-artigo-franqueada
Por Sheila Leme, adestradora franqueada da Cão Cidadão

Em primeiro lugar, nós temos que ter muita paciência na apresentação do novo membro da família, pois cada gato tem seu tempo na aceitação de outro indivíduo. Temos que levar em consideração que o bichano adulto não vai ter a mesma energia e disposição do filhote, então, respeitar o espaço dele é de extrema importância.

A apresentação tem que ser de forma gradual para eles terem um bom relacionamento no futuro. Antes de eles se conhecerem, o novo gato tem que ficar em um lugar restrito para evitar um possível desentendimento.

Para o filhote também se habituar ao novo ambiente, coloque tudo o que ele precisa nesse cômodo, como caixa de areia, arranhador, vasilha de comida e água, e um local onde ele possa se esconder, caso sinta medo.

Nós precisamos deixá-los bem relaxados e confiantes para começar a introdução entre eles.

Com ambos separados e relaxados você pode trocar cheiros. Por exemplo, esfregar o cobertor nos gatos para deixar bastante o cheiro deles, trocar os cobertores e deixar que eles sintam o odor um do outro (mas cada um no seu espaço).

Com isso, eles vão se acostumando com o cheiro um do outro antes de se encontrarem pela primeira vez. Sempre que fizer isso, dê petiscos para eles associarem positivamente a presença do outro.

O gato adulto pode ficar mais agitado e inquieto, porque ele sente pelo olfato que tem um novo gato na casa. Então, tenha paciência com ele e não dê bronca, ele precisa associar a nova chegada com coisas boas, caso ele fique na porta cheirando e rosnando para o gatinho que está no ambiente fechado, tire-o de lá. Brinque muito com ele para deixá-lo relaxado e ir se acostumando com a nova situação.

Quando ambos estiverem tranquilos, você pode começar a introdução deles pela porta, uma pessoa entra e fica com o filhote e a outra fica do lado de fora com o adulto.

Perceba a distância que eles ficam confortáveis da porta, por exemplo, se você coloca o adulto perto de porta e ele não fica relaxado, pegue ele e coloque-o mais distante.

Coloque petiscos, um que ele adore, e faça o mesmo com o filhote, coloque a tigela da comida, brinque com ele e vá gradualmente se aproximando da porta. Faça isso com ambos os gatos até chegar perto da porta, caso você perceba que um dos peludos não está aceitando o petisco é porque provavelmente não está confortável, então, afaste ele da porta até que fique mais tranquilo. Faça isso sempre com a porta fechada.

Faça esse treino várias vezes, mas não tente forçar demais, é melhor fazer em períodos curtos que comece e termine bem, do que fazer em um longo período que comece bem e termine com eles estressados. Reforce muito os treinos, preste atenção no tempo que eles conseguem ficar bem, pois isso vai te ajudar a não ultrapassar o limite deles.
Respeitando o limites de cada gato você terá muito mais sucesso com a aproximação deles.

Depois que eles estiverem bem um com o outro, você pode deixar o filhote ir conhecer mais a sua casa.

Pegue o adulto, separe ele em um cômodo da casa, para ele não se estressar, e deixe o filhote conhecer mais o ambiente, isso fara ele se sentir mais confortável quando puder ser solto.

Realize a tarefa em períodos curtos e vá aumentando o tempo aos poucos. Se o gato adulto tiver curiosidade de entrar no quarto do filhote enquanto ele não estiver lá, deixe, mas nunca force ele a entrar. Respeite os limites do animal: eu repito muito isso, pois é de extrema importância essa consciência por parte do tutor, para o sucesso do treinamento.

Depois de tudo isso, e com eles muito bem relaxados, podemos deixá-los se verem pela primeira vez, mas sempre com um obstáculo (gradinha) entre os dois. Temos que ter muito cuidado nessa hora, assim evitamos que eles se estressem.

Abra um pouco a porta, coloque a gradinha para ninguém escapar, deixe eles se olharem e, nesse momento, dê petiscos.

Procure entender os sinais corporais que eles emitem, assim você vai conseguir entender como estão se sentindo. Se você perceber que eles estão ficando desconfortáveis com a situação chame a atenção deles pra você, brinque, use aquelas varinhas com peninhas nas pontas, para contornar a situação e ficar tudo bem, no começo é normal isso acontecer. Repita esses pequenos treinos.

Depois que eles estiverem ficando bem, vá aumentando o tempo e vá abrindo a porta cada vez mais, mas tudo aos poucos e com calma, sempre usando brincadeiras e petiscos para associar o momento com algo positivo. Depois de tudo correr bem, tire a gradinha e faça o treino sem ela. Mas nunca saia e deixe eles sozinhos juntos.

O mais importante é ter muita paciência! Caso precise de ajuda, conte com os profissionais da Cão Cidadão.

Minimum 6 characters

Receba dicas e novidades

No seu e-mail!




Navegue pelo site