Para continuar habilite o JavaScript






Adotar um cachorro: tudo que você precisa saber antes de fazer

Postado por Cão Cidadão em 15/Feb/2018 -

dicas_interna-adocao

 

Por Cintia Suzuki, adestradora e franqueada da Cão Cidadão

Adotar um cachorro é um ato de amor àqueles que estão à espera de serem escolhidos e acolhidos por uma família que possam lhes dar amor e carinho. Milhares de filhotes e adultos estão em abrigos temporários aguardando uma oportunidade.

Imagine um coração puro e cheio de amor somente esperando alguém para amar. Estes são os cães que estão à mercê da sorte apenas esperando por uma família responsável que lhe dará carinho e suprirá as suas necessidades.

A adoção é um ato lindo, mas você está preparado para assumir este compromisso de amor? Não é raro adotantes voltarem para devolver o pequeno após alguns dias por se arrependerem. Infelizmente esta é a realidade de muitos.

Antes de decidir pela adoção, muitas coisas precisam ser pensadas e discutidas com toda a família. Adotar, necessariamente, modificará a dinâmica e a rotina da casa.

Devemos oferecer cuidados de primeira necessidade, bem-estar e conforto, isso inclui disponibilidade de espaço físico, de tempo e compromisso para suprir as necessidades físicas, mentais e comportamentais do pet.

A família toda deverá estar de acordo com a chegada do novo membro, já que o compromisso e a responsabilidade por esta vida serão de todos e por muitos anos, pois a vida deles depende totalmente de vocês.

Cães não são para todos, apenas para aqueles que tem amor no coração

Cães são cães. São fofos, companheiros e leais. Nos alegram todos os dias e nos amam incondicionalmente. Aqueles que os têm assinam em baixo e afirmam como a convivência com estes peludos alegram a nossa vida e nos melhoram como pessoa.

Porém, cães têm necessidades como qualquer outro ser vivo. Eles precisam se alimentar, se exercitar, ser vacinados e vermifugados, fazer xixi e cocô, soltam pelos e envelhecem. Você está preparado para selar este compromisso?

Tempo

Os cães demandam tempo e atenção. Esteja ciente que com a chegada do novo

amigo você deverá reservar um tempo diário para alimentá-lo, levá-lo para passear, limpar as suas necessidades e bagunça, dar banho, além de tempo para brincar e dar carinho.

 

Se você não tem tempo, se o trabalho ou a família preenchem as horas do seu dia, não adote. Não adote para deixá-lo sozinho o dia todo a sua espera e desejar que no fim do dia ele fique tranquilo e apenas faça companhia. Este é o maior egoísmo que pode existir nesta relação. O seu amigo de quatro patas passou o dia todo sozinho a sua espera e anseia por sua chegada para passear e brincar contigo. Este é o momento mais aguardado para os pets da nossa atualidade corrida.

Necessidades e características naturais

Se você não pretende limpar xixis, cocôs e possíveis vômitos, ou se você se incomodará com pelos pela casa e na sua roupa, com marcas de pegadas no seu piso ou com o cheiro característico do animal, não adote um cachorro.

Estas são necessidades e características naturais de um cão, e caso você decida por dividir a sua vida e a sua casa com um peludo esteja ciente destes cuidados.

Desembolso financeiro

A alimentação do cão deve ser de qualidade, oferecendo rações equilibradas e que supram as suas necessidades nutricionais. A escolha por produtos de melhor qualidade garante uma boa saúde e bem-estar.

Além de uma boa alimentação, os cães devem estar em dia com exames de rotina, vacinas e vermifugação. O acompanhamento do veterinário também garantirá que os pets estejam protegidos de doenças e tenham uma melhor qualidade de vida.

O nosso amigo também envelhecerá e, como os humanos, pode demandar cuidados especiais. Todo este cuidado exigirá um investimento financeiro. Por isso, estude com cautela e verifique se ter um companheiro está dentro do seu orçamento.

Todos os requisitos até aqui estão ok? Então, vamos prosseguir.

Porte e temperamento do cão

Antes de adotar, procure conhecer o cão. Adote um com tamanho e temperamento compatíveis com a sua realidade. Verifique se ele se encaixará nas características da família.

Um cão de porte grande demanda espaço físico maior e mais gasto de energia. Devido ao seu tamanho, talvez se adapte melhor a famílias as quais não existam crianças pequenas e que sejam adeptas de atividades físicas regulares.

Famílias com crianças pequenas podem optar por cães de médio ou pequeno porte e que apresentem um temperamento mais tranquilo e tolerante. Este último também é desejado para famílias que tenham idosos.

Já cães mais agitados, que demandam gastar energia, podem ser o perfil ideal para famílias que curtam uma brincadeira ou caminhada ao ar livre. Seja qual for o perfil da sua, com certeza existe um cão que se encaixa perfeitamente a ele.

Filhote ou adulto

A maioria das famílias tem o desejo de adotar um cachorro filhote. Porém, é preciso ter consciência de que filhotes exigem maior dedicação e paciência. Os filhotes têm um alto nível de energia e necessitam ser sociabilizados. É nossa responsabilidade promover uma boa sociabilização, apresentando a eles os mais diversos estímulos de forma gradativa e positiva. A sociabilização é bastante importante pois determinará o temperamento do nosso cão.

Adotar um cachorro adulto é interessante por ser possível conhecer o porte e o temperamento do animal. A sua personalidade já está formada, sendo importante observar o seu nível de energia, se é agitado ou mais tranquilo e se apresenta algum tipo de reatividade ou medo.

De raça ou vira-lata

Se existe o desejo de adotar um cachorro de raça, procure conhecer as peculiaridades e características da mesma, como o temperamento, o nível de energia e as doenças que estes estão mais pré-dispostos a apresentar.

Quanto aos vira-latas, é mais difícil prever porte e temperamento, mas o amor e a alegria que estes têm a oferecer são os mesmos.

Com o passar dos anos, o passeio diário e a limpeza das necessidades podem se tornar menos divertidos. Por este motivo, tenha consciência de que quando se adota um cão a responsabilidade pelo seu bem-estar e saúde são para a vida toda.

Se ao ler este artigo você ficou apavorado com tantas responsabilidades e estas ofuscaram a alegria que este pequeno pode trazer, repense com calma antes de selar este compromisso com um cão que dependerá apenas de você.

Adotar um cachorro é assumir uma responsabilidade por anos. Você será o responsável pela sua alimentação, boa saúde, bem-estar, exercícios físicos regulares e as dificuldades da velhice. Gastos com alimentação, consultas veterinárias, vacinas, castração, medicamentos, vermifugação, creche, banho e tosa são alguns dos investimentos que devemos nos programar.

Adoção é para sempre! O amor que ele terá por você é sincero e eterno, por isso, o justo é dar-lhe o mesmo.

Fonte: Folha Z

Minimum 6 characters

Receba dicas e novidades

No seu e-mail!




Navegue pelo site